25 de outubro de 2007

simulacro hétero

Volta e meia, leio, aqui e acolá, mas especialmente em artigos de colunistas de sites da comunidade GLBT, que os gays e lésbicas que almejam um relacionamento duradouro, monogâmico e com desejo de perpetuação através de filhos, não estão indo de encontro a seus desejos, mas simplesmente criando simulacros de relacionamentos héteros para tornar possível sua aceitação.
Ou seja, o gay que fala em "casar", ser fiel e criar filhos em conjunto, está apenas imitando seus pais para não decepcioná-los e ser aceito.
Para muitos intelectuais e livre-pensadores homossexuais, o amor não existe, foi apenas uma criação intelectual para vender livros e poesias, criar tramas em novelas e cercear nossos desejos. A natureza humana, para estes articulistas, especialmente dos homens, é voltada para a poligamia, pois homem gosta de "safadeza" e foi feito para "polinizar" sendo o "casamento" monogâmico uma camisa de força judaico-cristã, e ainda acrescentam que a idéia de ter filhos é o medo da solidão na velhice conjugado com o desejo de ser visto como gente "do bem".
Não é de espantar que estes argumentos também sejam os mesmos usados pelos grupos homofóbicos para aniquilar toda forma de aceitação da homossexualidade.
Intelectualmente acho que eu até poderia concordar.

Mas na realidade sou um babaca romântico,
que acredita no frisson da felicidade,
que adora ficar juntinho de quem ama e fazer planos menos egoistas para o futuro,
que sempre sonhou em ter filhos e em ficar velhinho junto de uma familia amorosa e de preferência grande, que está disposto a fazer sacrifícios e se transformar,
que quer acreditar nos outros e
Sou, enfim, um bobo pouco intelectualizado que não tem necessidade de ficar se desculpando por ser babaca

Do mesmo jeito que a "inteligentsia" GLBT acredita que, mais cedo ou mais tarde, os replicantes de simulacros heteros vão descobrir que não é possivel ser homossexual e ter um relacionamento nos moldes quase "convencionais", eu , como acredito na força do amor, do desejo e da felicidade, torço para que estes articulistas tenham a oportunidade de ao menos passar "de raspão" por estes sentimentos, para que possam verdadeiramente ter certeza que estas coisas não existem.

E você? Qual "linha editorial" segue?



12 comentários:

  1. Eu concordo totalmente com vc... meu negócio é ter família, filhos, bichos de estimação, Natais cheios de crianças, Páscoas com muito chocolate.... eu não aguentaria levar uma vida diferente disso, só por ser gay! Por acaso só pq sou gay tenho que desistir de todos esses sonhos? Acho que continuo sendo humana, não mudei de espécie só porque descobri que gosto de uma mulher! Eu, hem? Esse povo precisa relaxar um pouquinho, e parar de ter medo de levar uma vida "hetero"....

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Alana Marx7:21 PM

    que linda essa foto, puxa, adorei vir aqui, posso voltar? abçs...

    www.ummundoparalelo.zip.net

    meu mundo...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo3:41 PM

    olá
    sinceramente isso me assusta!
    pois onde isso tudo vai parar!!
    e a criança criada no meio de vcs
    como vai ficar diante os outros colegas que tem uma criação convencional ! iSSO É COMPLICADO!!
    Acho q não se trata nem de preconceito mais uma questão de se pensar ONDE O MUNDO VAI PARA!!
    e A PERGUNTA Q NÃO QUER CALAR!!
    não fez Deus homem e mulher?
    e qual seria outra opção de ser q Deus criou?...q se relate são só e duas, duas opções!!! um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Creio que um relacionamento, independentemente de parceiros do mesmo sexo ou não, constitui uma família, com filhos ou sem filhos. Creio em pessoas que querem e desejam isso, mesmo que, por circunstâncias mil, não o consigam. Há outras pessoas que não estão preparadas para isso, ou não querem nem desejam, consciente ou inconscientemente. Creio que para isso é preciso amar, ser amado, estar preparado para amar e ser amado. E amar a si mesmo, como princípio de tudo. Sem "egotrips". E onde há amor e respeito pelas pessoas, suas carências e vontades, qualquer criança pode ser criada e feliz, independentemente dos caminhos que seus desejos a farão seguir. Alguém não mantêm ou deixa de manter um relacionamento só porque é homo ou heterossexual. Não consegue porque não consegue (ou não quer, não lute pra isso). Talvez porque não consiga conviver consigo mesmo, apenas. E nem precisa ser na mesma casa. Eu, por exemplo, acredito plenamente em relacionamentos duradouros em casas independentes (na verdade, duas casas para um mesmo relacionamento, por que não?). Por enquanto, consgui isso por 5 anos e meio. foi bom enquanto durou. Quem sabe ampliarei esse tempo no próximo. Ser feliz e fazer feliz é o importante.

    ResponderExcluir
  5. eu sempre sonhei em casar e ter filhos. minha namorada não liga pra isso, mas tb quer ter pelo menos 2. acho q esse pessoal se preocupa muito em justificar tudo. As pessoas são PESSOAS, antes de mais nada. antes de sexo, cor, orientação sexual, idade... enfim. deu pra entender a minha posição, né?
    Abraço!

    ps.: esse anônimo é mto mal resolvido, vixe!

    ResponderExcluir
  6. Eu sou do cara que fui fiel aos meus namorados, porém aceitaria um relacionamento aberto. Acredito que o amor existe e que o sexo pode ser ou não com amor.

    ResponderExcluir
  7. Eu acredito em relacionamentos duradouros sim , apesar das dificuldades. As pessoas , e não só os homens, estão cada vez mais egoístas, independentes e individualistas, o que atrapalha qualquer tentativa de vinculo. Numa sociedade onde os homens gays não querem visibilidade, assumir um namoro parece ser sinal de exposição. Enfim, fico na base das tentativas..rs

    ResponderExcluir
  8. Acredito no amor. Não conseguiria ter um relacionamento aberto. Meu ciume gritaria dentro de mim. Acabaria fazendo burradas.

    ResponderExcluir
  9. Tem horas que aperto o foda-se, sem padrões, só na bagunça, mas geralmente quero tranquilidade, mas está dificil, só tranqueiras, ou gente como eu complicada! Sem paciência pra entender o outro...

    ResponderExcluir
  10. eu só acho táo infeliz, quiem se perde em relacionamentos sem amor, só baseado em sexo superficial.
    E uma questão de maturidade, confiança, coragem, insistencia e sorte. Pois manter um relacionamento saudavel e vivo por longo prazo é um desafio grande.

    ResponderExcluir
  11. Betominas1:32 AM

    Cara, sua linha de pensamento vai ao encontro exatamente do que penso. É ridículo que pessoas pensem que relacionamentos se baseiam em sexo, o que é uma mentira. Se assim fossem Amor não seria um fato na vida de qualquer pessoa, mas apenas uma ilusão.

    ResponderExcluir
  12. é tudo muito complicado, pra héteros e gays. aliás, eu acho saudável questionar isso tudo. desse questionamento pode nascer algo melhor do que os simulacros de relacionamento que a gente vê por aí. beijão!

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!