20 de janeiro de 2016

Big Brother

Resultado de imagem para older brother
Se alguém espera um post "achincalhando" o famigerado reality show de sub-celebridades .... desculpe decepcionar, pois ,como diria o ditado "é deselegante chutar cachorro morto".

O Big Brother a que me refiro sou eu mesmo, pois a expressão em inglês, coloquialmente,  se refere ao IRMÃO MAIS VELHO. Eu, portanto, sou o Big Brother da minha casa, sou o irmão mais velho de três.
Na realidade o reality show tirou a inspiração do nome BIG BROTHER do personagem do livro 1984, de George Orwell, que representava a sociedade totalitária, sempre vigiando e controlando os indivíduos, um livro indispensável - se você ainda não teve tempo de ler - é um livro sobre o tipo RUIM de irmão!

O perfil do irmão mais velho é sempre o mesmo não é? O mais velho é mais responsável, mais centrado, mais obediente, mais tímido e ligado na família, muitas vezes mais maduro, e - alguns estudos dizem - mais inteligente. 
Já o mais novo é muito mais sociável, mais ousado, muita  vezes mais estiloso, mais relaxado e - os mesmos estudos dizem - com menos habilidades para as áreas de exatas. 
Eu sei que deve ter um monte de explicações psicológicas para as coisas que vou dizer, mas meus argumentos são todos empíricos. São fruto da minha experiência de irmão mais velho e o que aprendi das experiencias de outros irmãos mais velhos (sim jovens irmãos! formamos uma espécie de seita!)

Penso que o irmão mais velho tem um papel bem importante nos arranjos familiares... bem ou mal são eles que "ensinam" os pais a serem pais, os pais só viram pais depois da chegada do filho... então o mais velho é o que passa por vários "experimentos" comportamentais... É com o filho mais velho que eles definem regras, definem horários de refeições e como e onde serão feitas, com os filhos mais velhos os pais tem que pensar em questões como "que horas tem que voltar para casa" ou "será que pode dormir na casa do amigo". Como bons camundongos de laboratório os filhos mais velhos se conformam mais facilmente com as regras, são mais colaborativos, sabem negociar e cedem mais fácil...talvez justamente pela maturidade de conviverem muito com adultos... ou para sobreviverem!
E não há como negar a ligação da mãe com o filho mais velho...

Outra questão é o papel que o mais velho desempenha sobre os mais novos... Vamos admitir, o mais velho tem automaticamente PODER e ASCENDÊNCIA sobre os mais novos. Sem fazer nada, apenas por ter nascido antes. A tal da primogenia.
Eu achava incrível ser admirado por meus irmãos, especialmente minha irmã, que é quase 5 anos mais nova que eu, pelas coisas que eu fazia e ela não, dirigir, voltar tarde para casa, estar na faculdade, trabalhar, ter meu próprio dinheiro... era muito legal saber mais que meus irmãos, sobre quase tudo, apenas por estar na quinta série, enquanto eles estavam no segundo ano, ou no pré! E claro, a partir da quinta série vc não precisava mais usar UNIFORME! I got  the power!
Era muito bom ter o "poder" de definir do que iriamos brincar... e melhor ainda, e mais poderoso ainda, "ceder" e brincar do que o mais novo queria...Aliás, eu diria que este poder permanece, pois dificilmente eu não consigo convencer eles de algo que acho importante , especialmente em questões familiares - tipo "onde vamos passar o natal"... Esta semana mesmo convenci minha irmã a mudar o local da festa de 60 anos do meu cunhado, porque se ela fizesse no interior como era o plano original eu não "tava muito afim de ir"...
Mas eu acho que isso só acontece porque os meus irmãos, por minhas atitudes e meus cuidados, aprenderam a confiar em mim, a confiar que eu sempre quero o melhor para eles, muitas vezes ate com algum sacrifício pessoal..

Eu sempre me divertia com este "poder" que os irmãos mais velhos tem em relação aos mais novos,  e adorava fazer "experimentos" sociais quando estavam juntos minha filha e meus dois afilhados,. que formam uma escadinha com um ano de diferença entre cada um, com minha filha cronologicamente no meio dos dois. 
Eu perguntava ao mais novo:
- O que você quer comer?
E ele respondia:
- Hambúrguer
Ai perguntava para a minha filha o que ela queria:
- Macarrão
Ai chegava no terceiro, o mais velho dos três, e perguntava o que ele queria:
- Eu quero pizza padrinho!
E os outros dois imediatamente mudavam de ideia:
- Eu também
- Eu também
Sempre seguindo o mais velho, provavelmente imaginando que as escolhas do mais "experiente" deveriam ser as melhores! Era muito divertido...

No meu caso, ter sido o irmão mais velho combina perfeitamente com meu perfil de cuidador, eu constantemente assumi o papel de babá de meus irmãos, quando minha mãe precisava, e fazia isto com indisfarçável orgulho. Além disso eu tinha plena consciência do poder, físico, que eu tinha, tanto que eu nunca sai na "porrada" com meu irmão (3 anos mais novo). Como sempre fui mais alto que eles ( ainda sou) então o que eu fazia era apenas "segurar" eles contra a parede, pois como meu braço era mais cumprido que o deles eles não conseguia me acertar - e eu não era seria "covarde" de bater neles. Sim lá em casa, como toda casa, os irmãos saiam na porrada ás vezes!
Me lembro de muitos momentos que meus irmãos se "aconselharam" comigo, especialmente quando precisavam falar algo com meus pais, e em varias situações assumi o papel de "embaixador" ou "advogado de defesa" negociando acordos e treguas...
Mas é claro que eu não era somente bonzinho e justo, eu tive muitas situações em que exerci este "mandato" de irmão mais velho de forma despótica, especialmente nas discussões entre nós três onde - maquiavelicamente - trazia um para o meu lado, coordenando então, a  maioria! E portanto o poder de fechar a questão! 

Eu não sei o quanto interfere você ter um irmão mais velho homossexual, ou o que mudaria neste perfil, mas acho que aqui em casa isto não interferiu muito. Talvez meus irmãos, e minha família em geral, tenham a cabeça um pouco mais aberta... por terem convivido com um viadinho desde cedo!
Eu sempre achei que seria legal ter tido um irmão velho, e isto foi parcialmente resolvido com a terapia, onde nomeei - talvez sem ele saber - meu terapeuta como meu irmão mais velho, talvez para canalizar o inevitável processo de "transferência"

Resultado de imagem para older brotherEsta questão do IRMÃO MAIS VELHO sempre foi assunto para mim, mas resolvi escrever este post depois de ler um texto que o Sam publicou no blog dele, QUARTO FECHADO, clique AQUI para ler. Aliás, o blog dele está cheio de textos muito pessoais e significantes!
O Sam tem um irmão mais velho que não entendeu nada sobre a importância dele na família.... porque, é claro, tem uns irmãos mais velhos que são péssimos!

E você, é o irmão mais velho? Ou...  como você se relaciona com seu irmão mais velho?


21 comentários:

  1. Respostas
    1. Isto não é de todo mal não é Francisco, mas me conte, como era seu irmão velho? Como ele tratava os mais novos?

      Excluir
  2. Eu li o post do SAM, aliás comentei após você... e me doeu e incomodou muito o relato dele! Deu vontade de usar o "poder" de irmão mais velho e dar um "presta atenção" no irmão dele.

    Em tempo, tamo junto! Sou o irmão mais velho aqui em casa! No caso o mais velho de duas meninas, a do meio tem 1,8 ano de diferença e a caçula tem quase 7 anos. Isso rendeu altas "tretas" aqui em casa, mas no geral nos damos muito bem! As personalidades contam também... mas apesar dos "pegas", sempre prevaleceu o espirito dos três mosqueteiros, "um por todos e todos por um"!!!

    Seu relato me representa, fui um irmão mais velho nos mesmos moldes que você, talvez por minha irmã Caçula ter um gênio do cão, oops, mais forte quero dizer e pela diferença de idade, tenha rolado o tal choque de gerações. Mas quando foi preciso estavamos juntos, sempre!

    Talvez o que mais tenha me doido no relato do Sam foi o fato de eu sempre ter tido o desejo de ter um irmão para partilhar coisas, fazer coisas juntos!

    Enfim... muito legal teu post! Adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado TimMan, eu fiquei mesmo "passado" com o irmão do Sam! Eu vi o que escreveu lá...

      Excluir
  3. Eu sou do time dos caçulas!
    Não vou dar uma surra na contra argumentação "skineriana" porque você me apresentou o blog do Sam...
    Caso contrário ia ser briga feia....rsrsrs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. snif... num briga comigo.... eu nem tenho irmão mais velho para chamar e ele me defender...

      Excluir
  4. Sou o mais novo, o meu irmão mais velho nem sequer comento. A minha irmã mais nova uma inspiração sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo do Vento, quando tiver tempo lei o post do SAM, é muito forte e talvez vc identifique alguma semelhança, já que não se dá bem com seu irmão mais velho...

      Excluir
  5. Daniel Freitas7:27 PM

    Sou o filho do meio... Sempre fui o filho referência da família. Hoje vejo que tomei o papel de filho primogênito (aquele projeto de filho que deu certo na vida) No entanto, acredito que meu jeito de bom ouvinte e aconselhador me colocou nessa posição. Atualmente me arrependo de ter sido o que os queriam que eu fosse e não o que queria ser. Isso foi uma das coisas que fez eu me colocar num lugar tão profundo dentro do "meu guarda roupa", que não consigo sair mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe, mas posso dar um pitaco?!

      Olha, como irmão mais velho... eu diria para o irmão do meio, que nunca é tarde para nada nessa vida. Entendo e partilho da sua angustia porque durante um bom tempo (ou talvez, até hoje, eu me pergunto se não virei a pessoa que sou hoje só para "compensar" o fato de ser gay).

      Não tenho uma resposta, acho que ninguém, mas a cada dia me convenço que não... mesmo que estivesse "nas condições normais de temperatura e pressão" (cntp) eu seria a mesma pessoa que sou hoje. O que talvez fosse diferente é que a essa altura eu talvez já tivesse alguém para partilhar algumas coisas da vida, ou até não... Eu sou um daqueles casos que a pessoa se enrola sozinho mesmo eheheh

      E quanto ao fundo do armário, cuidado... muitas vez o fundo já caiu e a gente nem se apercebeu disso.

      Não quero com isso dizer que é simples ou que será tudo tranquilo, mas acho que ainda vale a pena tentar, sempre vale! E o fato de ser isso ou aquilo, não vai mudar o respeito e o posto que conquistou no coração das pessoas que te cercam!

      Se ainda assim for muito difícil criar coragem de sair, só dar um berro que não vai faltar irmão mais velho para segurar na tua mão e te ajudar. Lembra aprender a andar de bicicleta?!

      A "Associação dos Irmãos mais Velhos" que eu vou propor para o HHP está aqui para ajudar!

      Abraço grande! (e desculpa mais um vez a boca grande! :P)

      Excluir
    2. Daniel Freitas9:55 PM

      Valeu pelo pitaco! Tô precisando mesmo de irmãos mais velhos que me entendam. Tão acostumado a ter o pé no chão q tô morrendo de medo de andar de bicicleta (leia-se: filho exemplar, "hetero", bom emprego, casado, amado pela esposa, que faz tudo pra ela, fiel - se olhar e desejar não for considerado infidelidade, principalmente outros do mesmo sexo. Detalhe: por fora sorriso, por dentro um caco) Realmente tô ferrado... Grande abraço!!

      Excluir
    3. Rapaz...

      Isso realmente não é uma questão muito "simples"... de certa forma você poderia ser um tipo de eu "amanhã" e também já tive uma pessoa bastante importante para mim que ficou "presa" em um quadro desse tipo.

      Definitivamente essa coisa de estar um caco por dentro não é boa, de forma alguma e para nenhum de vocês...

      Bom, não quero ser invasivo mas se por ventura quiser conversar mais (sobre isso ou qualquer outro assunto) é sempre bom ter pessoas bacanas para trocar ideias, meu e-mail é algernon.br@gmail.com

      Abração grande para você (E se precisar dos Irmãos mais Velhos, já sabe onde nos encontrar! :)

      Excluir
    4. Daniel, legal este seu papo com o Latinha, são estes papos que me fazem adorar a Blogosfera, acho que vcs vão ter muito que conversar ainda!
      Daniel, eu conheço um grupo de homens que foram (alguns ainda são ) casados com mulheres, muitos deles com filhos, que se reunem sempre para trocar ideias e formam uma bela rede de apoio. O grupo se chama HOMOPATER, vc tb pode entrar em contato com a Vera, que coordena o Grupo, uma psicologa de mão cheia! vemoris@uol.com.br

      Excluir
  6. Daniel Freitas8:32 PM

    Valeu pela dica HHP. A cada dia que passa me sinto em uma enrascada maior ainda... Está sendo ótimo ler seu blog, parabéns pela escrita! Entrarei em contato com o Homopater sim. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  7. Sempre pensei como seria ter uma irmão mais velho, tive apenas uma irmã, mas bem ausente.. Talvez na próxima vida quem sabe rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas eu acho que tem muitos jeitos de ser um irmao mais velho!

      Excluir
  8. Eu já fui o Big Brother... Infelizmente, agora sou filho único...

    ResponderExcluir
  9. Sou o mais velho de um casal de irmãos. 4 anos. Sinto que um tempo rolou uma competição entre nós. Na verdade não de minha parte. E como temos temperamentos bem diferentes, apesar de ambos sagitarianos, fruto disso tudo foi um certo distanciamento. Eu sempre quis ter um irmão mais velho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. renato... te confesso que nem sabia que vc tinha um irmao mais velho! ou será que eu sabia e esqueci? rsrsr

      Excluir
  10. Muito, muito, muito atrasado eu venho responder seu texto.

    Adorei ler o outro lado de ser um irmão, já que sou o mais novo e ainda tive um irmão tão diferente do que você é.
    Acho que se eu fosse o irmão mais velho, seria mais como você. Apesar de eu ser o mais novo eu que desenvolvi uma personalidade de "cuidador" e aquele que os outros bem pedir conselhos.

    Sobre o meu irmão (que é o mais velhos que eu, mas é do meio), que inspirou você escrever sobre irmãos mais velhos, eu escrevi mais um pouco sobre ele, mas apenas pra dizer que ele não é parte presente na minha vida. Fazer o que, alguns tem a sorte de ter alguém como irmão mais velho, outros não.

    Por último fico lisonjeado que gosta do que eu escrevo, pois a reciproca é verdadeira :)

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!