10 de novembro de 2014

se eu soubesse o que sei agora...

Acho que todo mundo já fez esta reflexão não é? Se eu soubesse o que sei agora...faria tudo diferente...
 
Para os que escrevem sobre História este é um grande perigo, é o chamado "anacronismo" -  tentar avaliar ou entender a história do ponto de vista dos hábitos e conhecimentos atuais. Por exemplo, com o que sabemos e acreditamos na atualidade sobre direitos humanos, fica difícil entender a escravidão ou a inquisição. Para entender e estudar isto você tem que procurar pensar com a cabeça da sociedade da época que estas coisas foram formatadas.
Os Flintstones terem automóveis e máquinas de lavar-louça também seria um exemplo de "anti-cronismo", o outro nome do anacronismo. Coisas fora de época, mesmo que sejam movidas á dinoussauros ou mamutes...
Aliás, outro anacronismo! Quando os seres humanos surigram os dinossauros já estavam extintos há muito tempo! Nunca convivemos com os "dinos"
 
Eu penso que para nós, que estamos escrevendo - e vivendo -  nossa própria História, o anacronismo pode ser um perigo. Se eu achar que devia ter feito tudo diferente, baseado no que sei agora, posso não querer seguir adiante, por achar que estou no melhor ponto da minha trajetória ou por querer voltar para algum momento que já passou.  
Tem aqueles que vivem no passado de certa forma, que ainda pensam naquela oportunidade de emprego que não aproveitaram, naquela pessoa que deviam ter conhecido e não se arriscaram, aquele NÃO que deveriam ter dito - ou aquele SIM que disseram. Gente que está no presente buscando um passado baseado nos seus novos conceitos, nas suas novas experiências...como se pudesse voltar no tempo...
Voltar no tempo mas sabendo o que sei agora... ai sim eu poderia aproveitar melhor o passado nós pensamos! É isto que todo mundo pensa vez por outra!
 
Quer ver uma coisa do dia a dia que me parece ser um bom exemplo disto?
Já aconteceu de você reler um livro que tinha simplesmente a-d-o-r-a-d-o e você não vivencia a mesma emoção, fica até decepcionado? Você estava buscando aquele sentimento que tinha vivido, mas ele só era possível para aquela pessoa que você era no passado - isto não quer dizer que esta releitura não te traga novos sentimentos, mas eles serão isto mesmo, NOVOS!
Eu, por garantia, evito reler meus livros...rsrsrsrs
 
Ficar preso na expiral do "que deveria ter sido" é perigoso, mas passar por ela, de vez em quando, me parece servir para confirmar (ou validar como está na moda) o nosso presente e nossas escolhas... Fico satisfeito em perceber que "se eu soubesse o que sei agora faria tudo diferente". É uma sensação boa! Me mostra que hoje faço escolhas melhores... e que aquelas escolhas não estavam erradas, como eu poderia pensar do ponto "histórico" da minha vida, elas eram as escolhas "possíveis" naqueles momentos!
 
Esta reflexão está na minha cabeça faz tempo... desde que tive uma papo com o Rê e o Zé António...e o Zé me pareceu apreensivo por eu argumentar isto em algum momento de nosso papo, que se eu soubesse o que sei agora teria feito tudo diferente e algumas coisa teriam durado menos, acabado antes...e ele tinha razão, como amigo e também como psicólogo, de pedir relfexão sobre isto!
É o famoso E SE! Que pode ser ruim.... mas que eu vez por outra me permito utilizar!
 
E você, conjuga muito o E SE? Passa pela tua cabeça voltar atrás e refazer algo?
 
 
 

19 comentários:

  1. Se não tivéssemos feito, nunca o saberíamos. Faz parte do nosso crescimento...

    Costumo brincar com: "Se a minha avó tivesse uma pila, era o meu avô"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco... mas ai vc teria "dois avôs"? rsrsrsr mas vc tem razão , mesmo que algo se alterasse me parece que o resultado final não seria muito diferente...

      Excluir
  2. O "SE" só mesmo em brincadeiras como as do Francisco aí em cima [genial diga-se de passagem].
    Não vivo do passado e nem do futuro ... do passado curto sim nostalgicamente as boas lembranças ... do futuro só mesmo os planejamentos de curto prazo ...
    Concordo plenamente com sua reflexão ... não dá para avaliar nossas atitudes passadas a partir do q somos e pensamos hoje ... realidades totalmente diferentes. ...
    Costumo dizer q não me arrependo de nada em minha vida, nem mesmo das cagadas dadas, pois a partir de tudo isto, inclusive das cagadas, é q sou o q sou hoje ...

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, nao vou dizer que sou tão ZEN quanto o nobre Bratz! de algumas cagadas me arrependo sim! beijos

      Excluir
  3. Se não foi é porque não tinha que ser. Bola pra frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é uma verdade Elian, bola para a frente!

      Excluir
  4. Essa reflexão é possível apenas em teoria :(
    Eu se voltasse atrás há imensas coisas que mudaria,tenho a certeza disso:)
    Beijinho*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Til, se vc for assistir INTERESTELAR vai ficar tão dois com o enredo que vai passar até a acreditar que isto é possivel! rsrsr abs! obrigado pelo coment

      Excluir
  5. Por acaso andava por estes dias com essa "coisa" esquisita de pensar "nos ses do passados" e este texto não poderia ter caído em melhor altura. Tem toda a razão! Concordo em absoluto. Obrigado pela partilha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta é a maravilha do mundo BLOG, ás vezes encontramos alguem que esta em sintonia conosco há milhares de km de distancia! abraços!

      Excluir
  6. Amigo querido,

    Sempre desconfiei que no lugar do cérebro você tem um coração.....
    E agora tenho certeza que no lugar do coração você tem um cérebro...
    Ambos humanos, ambos pensantes......
    Obrigado por ser meu amigo!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita Jose Soares! fiquei me sentindo meio "frank n stein" com as peças todas fora do lugar! rsrsr beijos querido!

      Excluir
  7. Meio normal imaginarmos o que teria acontecido se tivessemos tido uma atitude diferente em certa situação do passado com base com o que se sabe hoje. Mas não penso muito nisso sabe! Tipo "ah, já foi." Ser o que se é hoje é o resultado de nossa construção com as vivências do passafo. É olhar para frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem dito Renatinho! Os Sagitarianos jamais swe entregam não é mesmo? "levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima é nosso lema!" rsrsrs

      Excluir
  8. Uso sempre o "e se" no presente, antes de tomar decisões, esses "e se" são na verdade os vários lados ou maneiras diferentes de enxergar questões que nos surgem. Tudo bem que a gente pense que se soubesse o que sabemos agora, faríamos diferente, pensar a gente pensa, mas o impossível ainda não fazemos e viver pensando muito nisso, talvez seja perda de tempo, tá bom vai, vale como reflexão, aprendizado, mas passou, ficou lá atrás ... e vamo que vamo que a vida anda pra frente, com inúmeras situações que a gente nem tem idéia que iremos passar ! rs ! #euacho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usar o "E SE" antes de uma decisão me parece muito sábio Marcos Campos! mas acho que serã tanto E SE o tempo todo, vai ser dificil decidir! obrigado pelo comentario!

      Excluir
    2. Bom, até nisso há de ter um limite, senão fica dificil mesmo !

      Excluir
  9. Na maior parte das coisas da minha vida eu procederia exactamente como procedi, mas há sempre uma ou duas, que por serem muito importantes (demasiado talvez), eu teria feito diferente, porque se fiz como fiz foi porque fui a isso obrigado para não ferir pessoas muito queridas...

    ResponderExcluir
  10. Então, eu sou bem tranquilo quanto a isso. Não me culpo pelos erros passados. Na maioria das vezes, eu estava tentando aprender a acertar...

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!