23 de fevereiro de 2016

Oi Mô! Fala Benhêêêê!

BENHÊÊÊÊ?
Qual sua opinião sobre apelidos carinhosos de casais apaixonados?

Nesta semana estávamos numa festa, eu e Mr Jay, e ao nosso lado tinha um casal que se tratava por BEM... na realidade Benhê... Era Benhê para cá, Benhê para lá... Benhê acolá... 
Na hora em que eu prestei atenção em como se tratavam eu olhei para o lado e esta era mais ou menos a cara do Mr. Jay:

Nós não fazemos uso destes  "apelidos carinhosos" em nosso relacionamento, muitas vezes nos tratamos por "namorado" - Oi namorado, Bom dia Namorado... eu até costumo chamar ele de "bonitinho" ou "gostoso" ou  algum outro apelido ....que poderíamos chamar "de alcova". Mas nunca, nunca, nunca, em hipótese alguma, nunca fazemos isto em público!
Acho que isso, de certa forma, demonstra um certo nível de maturidade no nosso relacionamento, ou pelo menos maturidade dos que estão envolvidos no relacionamento... Vamos falar sério, não seria ridículo um 50tão tratar o namorado - futuro marido - cheio de  tatibitati? Pode até parecer ageismo, - preconceito de idade - mas eu ia me sentir ridículo!

Mas - momento confessionário - eu não fui sempre assim... tão maduro...  Eu já estive num longo relacionamento onde nos tratávamos de NÊ e BÊ, nê de neném e bê de bebê (pode vomitar...) o que combinava perfeitamente com o relacionamento paternalista e infantilizado que estabelecemos sem perceber - ou percebendo!
Já fui o MORE (do italiano AMORE) e tive um outro relacionamento em que eu era GATO, era chamado de GATO o tempo todo... o que definitivamente não combina com meu perfil... rsrsr 

A meu ver os apelidinhos carinhosos são "aceitáveis" - e até esperados - em casais jovens, nos primeiros amores, onde tudo é possível, onde tudo é vivido com intensidade.... mas em adultos, em marmanjos.... soa muito estranho..
Talvez, comigo falando deste jeito, fique parecendo que falta carinho entre eu e Mr Jay, e isto não é verdade, somo muito carinhosos e amorosos um com o outro, só não somos "diabéticos", não exageramos no açúcar.

Sem querer parecer misógino eu tenho a impressão que as mulheres são mais propensas a criar - e impor - apelidinhos carinhosos nos relacionamentos, e me parece, sem nenhuma base cientifica, que seus namorados e maridos aceitam e adotam estes apelidos apenas para não "arrumar confusão"... porque se eles não usarem os apelidos vão ter que "discutir a relação"....

Agora é a hora da verdade! Você usa apelidinhos carinhosos? Confesse! E o que acha de quem usa?



E já que eu falei em açúcar.... me lembrei de uma das mais deliciosas colheres de açúcar que conheço!

Será que o açúcar no relacionamento ajuda a engolir melhor o remédio?(*)



(*)A spoonful of sugar helps the medicine go down

18 comentários:

  1. Acho que isto é muito normal e até justificável no período da paixão. Quando o AMOR se consolida e a relação ganha contornos de maturidade, naturalmente estas coisas vão perdendo sentido e vão desaparecendo com o tempo e sendo substituídos por palavras românticas sim mas menos "bobinhas" ... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mas depois dos comentários eu penso que talvez eu esteja sendo um pouco ranzinza demais...

      Excluir
  2. Não exitem regras para relacionamentos maduros!
    Conheço casais que estão longe de serem " diabéticos " e são de uma imaturidade digna do jardim da infância.
    Conheço casais que são verdadeiros rios de mel e são absolutamente comprometidos com a relação.
    O comportamento verbal pode levantar hipóteses, mas jamais apontam verdades sobre o relacionamento.
    Eu e o Carlos temos nossos nomes " infantis" que nos acompanham a muitas décadas, mas reservamos esses nomes para nossos ouvidos apenas.
    O que define a maturidade de um relacionamento não são os nomes infantis ditos um ao outro, mas a postura adulta frente a uma crise pessoal oudo casal!
    Sempre observei um componente de inveja dos casais mais velhos quando torcem o nariz para essas expressões mais "pueris"! Muitos guardam mágoas e inseguranças de relacionamentos passados ou perderam o componente romântico e um tanto tolo ( porque o Amor é um pouco tolo, sim! )com o passar dos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. confesso! eu perdi um pouco da minha tolice em relação ao amor nos últimos anos! e tb guardo inseguranças de relacionamentos passados! mas sigo acreditando totalmente no amor...eu sou respeitoso com meu passado e meus aprendizados... Tb tenho apelidos bobinhos para tratar Mr Jay... mas continuo achando que isto deve ser restrito á esfera particular... sempre que possível... PRONTO finalmente discordamos! kkkkk

      Excluir
  3. é uma forma bacana de demonstrar carinho, afeto, amor...
    Eu sempre chamo meu boyfriend de tosco, toscudo, "ridicro" (não falo ridículo rs)
    São palavras "estranhas, mas é uma forma carinhosa, que se nota no tom de voz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem dúvida Ro, eu chamo meu futuro marido de TRANQUEIRA, tb com o tom de carinho que imagino vc usa! abs!

      Excluir
  4. Wagner5:26 AM

    Eu também tenho certa aversão aos termos "diabéticos". Mas usamos, eu e meu companheiro, "amore" e a forma contraída, "amore"...
    Mas o tom é que manda. Não falamos melosamente, é só um tratamento carinhoso. Minha cunhada é que fica com um "Moooor" pro meu irmão parecendo um gato no telhado que enjoa.
    Enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gato no telhado é otimo! mas precisa ver se ele gosta... se ele gosta noa tem problema! rsrsr

      Excluir
  5. Acho que é legal tanto usar, como não usar ! E não acho que seja imaturidade, excesso de açucar nem nada.
    Acho que cada casal tem sua receita e ter apelidos carinhosos independe de maturidade ou não da relação.
    Tem uma frase de uma amiga que sempre tento por em prática: "Eu tento achar tudo na vida normal!"
    Posso estar errado ou senti um julgamento ai ? Vamos deixar as pessoas viverem do jeito que quiserem gente ! Não há mal nenhum nisso ! Com apelido açucarado ou sem, a vida já não é uma coisa fácil, um pouquinho de açucar de quem se gosta vai bem ! Não vamos deixar a idade nos azedar ! hahaha !
    Ah ! E usamos apelidos aqui sim, sem o menor problema !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Marcos, fui acometido pela "mania de falar do cú dos outros" que assola nossa sociedade pós-facebookiana, além de um pequeno ataque de ranzinzisse! kkkkkk abraços e obirgado pelo puxao de orelhas!

      Excluir
  6. Não gosto que me tratem com termos carinhosos, talvez é uma questão de hábito.

    ResponderExcluir
  7. Nos meus poucos relacionamentos, sempre busquei algum apelido que pudesse firmar a intimidade. Na maioria das vezes algo engraçado e que mudava com o tempo, pra voltar a ter graça, mas nunca utilizado em publico (a nao ser com amigos muito próximos).

    Não consigo opinar se ajuda ou não, se facilita o casal ou coisas assim. Existe tanto tipo de relacionamento, tantas coisas diferente que unem as pessoas que acho que para alguns, o apelido pode não ser nada, mas para outros - os early birds - podem significar tudo, so depende do ponto de vista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu sei que fui um pouco implicante... mas como vc, eu acho meio ridiculo que se faça em publico...

      Excluir
  8. Anônimo11:11 PM

    Discordo ! Acho que apelidos são manifestações de carinho mas concordo que você e seu namorado não curtem , sintam incomodados. Cada um tem uma maneira de tratar as pessoas , seja namorado , amigo , família. Eu chamo meu companheiro de " lindao" , de D ( referente a David) , amorzão ...
    Vários outros que vão surgindo. Tente alguma coisa , talvez vocês se sintam mais amados e acolhidos. Isso talvez reflita até um pouco de sua homofobia internalizada e seus preconceitos , entenda tudo isso como uma crítica amigável.

    ResponderExcluir
  9. Eu passava a vida a gozar com dois amigos meus em que ela chamava a ele "Cherry".
    Aquilo já foi dito tantas vezes nos últimos 10 anos, que o meu homem que também achava feio, de vez em quando já o diz. lol
    Mas depende...à partida não vejo mal, mas como tudo na vida...tem que ser quanto baste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mon cherry! vc tem razão, com o tempo a gente se acostuma e se apropria de alguns destes apelidinhos! kkkk

      Excluir
  10. confesso: sou dessas que coloca "apelidos carinhosos" e até esquece que as vezes solta em público hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nham nham nham... que coisa amiga Sara, que coisa! se controle moça! rsrsrsr

      Excluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!