11 de fevereiro de 2016

é um saco ter medo!


No geral eu diria que sou uma pessoa medrosa... 

Eu não gosto de montanha russa e nenhum tipo de brinquedo radical dos parques - e até mesmo os nem tão radicais. 
Eu não gosto de filmes de terror - especialmente os mais atuais, que espirram sangue e violência por toda parte - um Boris Karloff eu até enfrento.
Eu tenho também uma certa claustrofobia, de lugares pequenos e fechados - onde eu tenho CERTEZA que o ar vai acabar!
E eu tenho acrofobia - sinto vertigem até em filmes que mostram lugares altos - nenhuma chance de assistir "A Travessia".

Mas eu enfrento estes medos constantemente... eu sei racionalmente que a maioria deles é irracional, eu sou um homem adulto e me esforço para controlar estes medos! Ja conversei sobre eles na terapia, com amigos, e sinto que de uma forma ou outra eles estão sob controle:

Eu levei minha filha, e outras crianças, ao Hopi Hari  muitas vezes, e toda vez eu combinava comigo mesmo que iria em ao menos UM brinquedo radical, para enfrentar meu medo... e sempre cumpria... e sempre, quando saia do brinquedo (montanha russa, barco viking, splash), eu me perguntava: "seu idiota o que vc veio fazer aqui?" 
Brinquedos em queda livre nem pensar! 

Vez ou outra eu encaro um filme de terror, mas passo metade do tempo com os olhos fechados,  ou com as mãos nos olhos vendo o filme por uma fresta...mesmo que seja a bobinha trilogia PANICO, cujo box o Mr. Jay comprou recentemente.

Elevadores sem janelas são obstáculos e estes eu enfrento facilmente com meu mantra - não seja bobo que tem ar suficiente para respirar por estes poucos minutos - mas uma minuscula sala de espera de um consultório médico, sem janelas, já complica um pouco... O Tunel da nova descida para o litoral de São Paulo sempre é um pequeno desafio... pois ele é gigantesco... mas eu adoro o mar!

Eu trabalhei muitos anos acompanhando construções e o medo de um quarto andar é o mesmo de um 50o. andar. Mas nunca insisti para que só se fizessem edificios de um pavimento na cidade! 
Já estive em muitos lugares verdadeiramente altos, topos de prédios, pontes, até no topo do WTC eu já estive... mas isto não quer dizer que eu "amei"!

Mas eu não tenho medo de escuro, nem de multidões, nem de velocidade e eu nunca tive medo de me apaixonar, de me entregar!
Nem de agulhas, nem de dentista, nem de doenças, nem de envelhecer, nem do futuro...
Não tenho medo de ficar sozinho. Não tenho nenhum medo de aviões.
Não tenho medo  de cachorros, gatos, pombos, baratas, cobras e outros bichos
E eu adoro o Terraço Itália.
Aliás, se eu pegar um lista das centenas de fobias descritas, eu tenho medo de pouca coisa. Eu tenho uma amiga que tem medo de PENAS, pode ser um espanador, uma galinha, um avestruz ou uma peteca...já pensou o que ela sofre no carnaval?

Mas mesmo assim meu medo é limitante, eu sofro, suo frio, muitas vezes por antecipação, e por uma coisa que vai demorar poucos minutos. Que eu racionalmente identifico e sei o que é!
Eu deixei de aproveitar muitos brinquedos legais em parques e até mudei roteiros de viagem para não incluir lugares que eu ia aproveitar pouco a.k.a. SIX FLAGS.
Eu deixo de ir a muitos filmes de terror com o Mr Jay, ele adora este tipo de filme e tem que buscar amigos para acompanha-lo
E, em algumas ocasiões, eu "não fiz questão" de explorar um lugar mais alto... pois a fila tava grande, ou ia cansar muito para subir... (sei!)
Talvez por isto eu respeite tanto quem tem medo de aviões, imagine ficar HORAS trancado dentro de um lugar em que vc está apavorado? Mas eu também respeito pessoas que tem fobias em geral... se bem que quem tem fobia de homossexuais não merece meu respeito não é?
Quem sabe na próxima "encadernação" eu seja menos medroso...


E você? Tem medo do que? Como enfrenta seus medos?


9 comentários:

  1. Penso q não tenho medos maiores. Claro que, nos dias de hoje sempre ficamos apreensivos com possibilidades de assalto, acidentes, estas coisas.
    No mais, embora não curta nem um pouco brinquedos radicais e filmes de terror, não os classifico como medos. Fico muito ansioso e não os tenho no roll das minhas possibilidades de usufruir.
    Acho q o único medo concreto q eu tenho é o medo do sofrimento físico no fim da vida. Nem da morte tenho medo.

    Beijão

    ps: Homofobia e outros tais ... XÔÔÔÔÔ!!!

    ResponderExcluir
  2. É interessante fazer uma discriminação entre o conceito de Medo e Fobia. Medo é uma emoção que nasce com qualquer ser vivo e que garante a sobrevivência desse organismo. Quem nasce sem Medo está fadado a uma sobrevivência bem curta. Como toda e qualquer emoção o medo é ativado por algum estímulo externo e faz com que o corpo reaja se protegendo. Após o estímulo desaparecer o organismo volta ao seu estado de equilíbrio. Com a Fobia a coisa é um pouco diferente. Não existe um estímulo "real" para provocar a reação corporal frente a um perigo de sobrevivência do organismo. Por isso as reações a Fobia são antecipatórias ao estímulo que existe mentalmente. Eu tinha uma pequena Fobia de avião. Só o fato de saber que teria de viajar era motivo de desconforto ( antecipação ). Uma característica da Fobia é o estado de ansiedade contínua causada pela necessidade de ter CONTROLE em vários ( senão todos ) aspectos da vida. Temos um tripé circular e pernicioso que se resume a: Necessidade de controle -> Ansiedade -> Fobia. Uma vez que se tem consciência da origem da necessidade de controle, quase sempre a Fobia tende a desaparecer ou ficar em um patamar onde é possível viver com ela. Pessoas fóbicas são geralmente controladoras! Eu sei que eu era uma delas!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Começo a ter medo das alturas, talvez por ter mais consciência lolololol

    ResponderExcluir
  4. Tenho medo de aranhas, comço a ter medo de estar em locais com muita gente, este talvez porque nestes últimos tempos tenho-me isolado um bocado, mas também pode ser apenas devido às crises de ansiedade e de pânico que sofro de algum tempo para cá. Também tenho medo (trauma) de abandono.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo1:44 PM

    Eu tenho medo de cachorro, de sapo, de altura, de pousos e decolagens, de espiritos e de ladroes. Muito legal seu blog. bjs Robson/SJCampos

    ResponderExcluir
  6. Nem todos os medos que tenho os consigo superar mas por exemplo montanha russa mete medo mas quando se sai de lá, ficamos com vontade de ir dar mais uma volta.

    ResponderExcluir
  7. Em geral, tenho medo das mesmas coisas que você. Morro de medo de filmes de terror, que não sei como que eu adquiri, já que até os vinte anos eu assistia apenas filmes de terror. Só assisto quando sei que terei companhia para dormir junto e com a luz acesa, óbvio. Também tenho um certo medo de escuro, odeio dormir na escuridão total, alguma luz da minha casa tem que estar ligada. Outra coisa que morro de medo é de lugares pequenos e altos, ou seja, todas estas coisas de parque de diversão. Montanhas russas jamais na minha vida! E roda gigante eu dispenso na maioria das vezes. Porém se o lugar for amplo eu já não tenho medo, então, encaro bem prédios e torres como o Empire State ou a Tokyo SkyTree de 450 metros. O meu único medo de subir nos arranha-céus de NYC são os aviões mesmo, por isso, prefiro visitar sempre durante a noite, sei lá, acho que a chance de um avião atingir o Empire State à noite é bem menor do que durante o dia... kkkkkkk... Ok, ok, estou agendando uma terapia extra! :P

    ResponderExcluir
  8. Medo ...medo ... tenho de toxicodependentes zombies ( alguns são autênticas bombas por explodir ) .
    Fobia ... tenho da língua de papai ( quando era criança o meu pai tinha como piada própria lamber-me um lado da cara e a orelha pela manhã em vez do beijo de bons dias característico ... nojo !! ).
    Como ultrapasso o medo acima descrito ? De frente ... e com cuidado.

    Como ultrapasso a fobia ? Fujo logo quando vejo a dita acima descrita a aproximar-se :D .

    ResponderExcluir
  9. Olá,boa noite,
    que é um saco, não tenho dúvidas...
    sei que todos nós temos um tipo de medo, que em si é interno à nossa própria mente,somente nós podemos enfrentá-lo e é a única forma de não deixá-lo ser incapacitante ou limitante...importante estar bem ciente das causas e o que ele está causando ou "tirando", ...claro que gera muito sofrimento e frustração, mas,não tem que se culpar, é só racionalizar,e ver os que são infundados ou não, só na imaginação ou não...eu tenho medo de perder o medo,aquele que ativa nosso instinto de preservação...
    vim agradecer pelo apoio ,pelas palavras, quando de meu momento ruim, obrigado, belos dias,abraços!

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!