4 de abril de 2006

ás vezes falta pouco... para mudar uma vida!


Neste sábado tive o privilégio de assistir o mais recente espetáculo de dança produzido pelo bailarino Ivaldo Bertazzo no SESC Pinheiros, convidados pelos amigos Adeir e Luis Carlos (valeu!). Um espetáculo incrivel, que fazia um percurso desde as danças ancestrais indianas e africanas até a dança moderna, com enfase na coreografia e no trabalho de conjunto.
Nem vou recomendar pois domingo era o último dia...e a noite só não foi totalmente incrível porque resolvemos micar numa espera de mais de uma hora no SPOT! Mas os amigos, que estão juntos (casados) há mais de 25 anos são pessoas muito divertidas!
A particularidade do espetáculo é que ele apresentava 40 bailarinos e bailarinas muito especiais, garotos e garotas da periferia de São Paulo que foram selecionados para participar da produção, 40 jovens que tiveram sua vida totalmente modificada por uma ação relativamente simples. Eles não ganham salário, ganham um lanche e o transporte para ir e voltar para casa. E ganham uma perspectiva totalmente nova de vida!
Jovens que tiverm a oportunidade de aprender, conhecer e participar de algo unico. Eles estão se apresentando há alguns meses, já se apresentaram em outros locais do Brasil e até do exterior! É ou não é uma chance de uma vida?
O que me emocionou foi mais uma vez perceber que é muito importante e até facil mudar uma vida! Você pode ate argumentar que é pouco, que ainda existem muitas crianças em situação de risco, que não vale a pena nem começar...
Vale sim! Se você mudar uma pequena parte do mundo você vai mudar muito! Isto se multiplica ao longo dos anos, de vidas...É só a gente levantar a mão e dizer "EU ME IMPORTO!" e fazer nossa pequena parte, que pode ser combater a poluição, lutar pelo consumidor ou criar um filho!
É por isto que noticias como a de que a Igreja não quer apoiar a adoção por gays me deixa tão triste (e puto!). Será que eles não percebem que esta omissão, este "dar de ombros", impossibilita que milhares de pais e filhos se encontrem (a materia dizia que já são 8 milhoes ciradas por gays nos EUA) e sejam felizes!
E você, aonde tem mudado o mundo?

6 comentários:

  1. eu acho que o que tenho feito pra mudar o mundo é:

    dar aulas em um projeto social que prevê a inclusão de jovens e crianças carentes e com problemas de Paralisia Cerebral e Down, o projeto prevê a inclusão dessas crianças através do uso da informática...

    é acho que essa pequena coisa muda a realidade de alguém, né?

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12:20 PM

    excelente comentário tb assisti esse espetáculo e foi muito bom, eu acho que façopouco pra mudart o mundo , na verdade sou muito egoísta e acomodado mais há tempo ainda pra mudar
    fernando junior

    ResponderExcluir
  3. o tempo � algo que se nao aproveitarmos nos escapa...
    fica bem...
    abra�os!!!

    ResponderExcluir
  4. O milagre do movimento. De todas as formas, seja na dança ou na mudança do pensamento.

    Tudo aquilo que move tem mais valor que o próprio tempo. E tudo aquilo que se move enxerga os diferentes ângulos da realidade.

    Pra mudar uma vida, como você bem colocou, precisa muito pouco. Por um encontro, um cheiro, uma frase, um pensamento novo, uma conclusão, uma atitude.

    Deixar crianças na míngua por não querer "pecar contra Deus" é algo tão controverso que grita nos ouvidos de qualquer um. E se Cristo viesse e por acaso estivesse presente na frente desta gente, provavelmente ele quebraria tudo como sempre fez naquilo que conta a própri Bíblia.

    Não tenho religião alguma, tenho apenas bons exemplos de boas pessoas pra seguir em frente. Pra que o coração siga sempre com calma e paz.

    Abraços e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  5. Acho que a questão da homossexualidade na sua grandeza não consegue penetrar na mente pequena da maioria das pessoas. Isto é da condição do ser humano.
    Por quê, ao voltar na História da Grécia Antiga, por exemplo, ninguém se choca de saber que todos os homens transavam entre si e isso era algo totalmente normal no dia-a-dia deles?
    Acho nossa sociedade hipócrita...
    Só isso!
    Abraço,
    aguardo sua visita,
    Kafé.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!