15 de setembro de 2014

Você "dá conta" do quê?

Depois do meu pequeno libelo vegetariano da últma semana, que não teve a intenção de "converter" ninguém,  mas de mostrar o tipo de brincadeira que enfrentamos, me ocorre a questão do regime...
Quando digo que sou vegano há tantos anos as pessoas se espantam por eu ser gordo, pois normalmete os que seguem esta dieta tem uma certa cara de subnutridos... eu já fui assim, durante anos eu fui muito magro, com os apelidos de "pernilongo", vareta, poste, e o clássico "pau de virar tripas"... Mas nos ultimos 15 anos eu comecei a engordar, engordar...
Sem dúvida nenhuma o principal coeficiente desta equação é a tal da ansiedade, uma velha conhecida não só minha mas de muita gente, até já falei disto em alguns momentos que estava bem ansioso. Minha ansiedade não é anormal, não preciso tomar medicação para controlá-la, nem me atrapalha em nenhuma de minahs atividades (aliás, para planejar bem as coisas precisa ser um pouco ansioso), é uma ansiedade que todos tem e todos tem sua válvula de escape. A minha é a comida!
Porque eu não consigo reorganizar meus hábitos alimentares e de práticas esportivas? Conversei sobre sta certa sensação de "fracasso" com relação a isto, que, como a ansiedade é uma sensação bem desagradável. O que falta? Porque eu não "dou conta" disto?
 
(abre parenteses...
Como alguns sabem, eu faço parte do PROJETO ACOLHER, que é um Grupo de Apoio á Adoção, e eu trabalho justamente no acolhimento das novas pessoas no grupo, as que estão em processo de adoção ou pensando em adotar. Estas pessoas já chegam sabendo que a adoção de bebês é muito dificil e demorada pois, graças a Deus, e á melhoria das condições sociais,  cada vez menos crianças são abandonadas, pelo que vejo hoje a maioria das crianças abrigadas são filhos de pais e mães envolvidos com as drogas ou com crimes.
As pessoas sabem que se adotassem uma criança maior, uma criança negra ou parda, o processo talvez andasse mais rápido, mas muitas  não querem, querem o bebezinho branco, e se mostram até envergonhados por quererem isto.. constrangidas por não darem oportunidade a uma criança que está abrigada....
Eu sempre explico que o processo de adoção é um processo em que a pessoa vai em busca de seu desejo, em busca de seus sonhos, e que isto não tem nada de errado! Que um dos maiores fatores de sucesso da pessoa no processo é ela saber e entender estes desejos, e não abrir mão de seus sonhos para "acelerar" o processo. Eu sempre digo que a pessoa tem que ir em busca do que ela "dá conta", ou seja, do que ela consegue entender de seus desejos!
Mas é claro que eu faço a pessoa refletir que filho é um pouco mais amplo que um "atendimento de nossos desejos", que mesmo nos casos de filhos biológicos existem os filhos "sonhados" e os filhos "possíveis", e sempre lanço a seguinte pergunta, para refletirem: "você está casado com a pessoa que imaginava que ia se casar lá na sua adolescência?  Provavelmente não! E me diga, isto é ruim?
... fecha parenteses)
 
Eu acho que eu não "dou conta" de emagrecer porque este é um "defeito" em mim que não considero tão importante, é uma pequena falha de caráter que meu interior acredita que é aceitável.. acho que a minha armadilha psicológica pensa assim: "eu trabalho bastante, sou honesto, crio minha filha da melhor maneira que posso, não fumo, não bebo, não jogo, sou educado, todo certinho e caxias, um namorado dedicado e ainda vou ter que fazer ginastica para caramba e me privar de um monte de coisas gostosas????"
Ou seja, comer demais é uma "compensação" por eu ser certinho!
Pode rir! eu mesmo estou rindo, mas eu acho que começar a entender isto e não ficar tão encanado com estas questões talvez me ajude a melhorar! Eu estou entendendo que estas qualidades não vão desaparecer se eu nao fizer este esforço para comer menos e fazer ginastica. Talvez umdia eu esteja preparado, vou pensar como o slogan do PRO VIDA "Quando você estiver preparado você vai chegar lá"
 
E você? Do que você não "dá conta" em sua vida?

12 comentários:

  1. odeio gente que diz que é gorda porque não tem o corpo do Cauã Reymond.

    vegano nenhum é gordo. alguém tá exagerando, dizendo que é gordo.

    sobre o assunto adoção... você me fez refletir sobre um monte de coisas. sobre os sonhos e o fato de às vezes ser errado ter esses sonhos. achei legal você permitir e não julgar o sonho dos outros.

    mas essa história de ser gordo... certeza que tá exagerado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bom ter amigos não é? mas te garanto que meu IMC prova que não estou exagerando... mas não se preocupe, sou um gordinho até bonitinho! rsrsrs

      Excluir
  2. eu padeço da mesma questão da concessão... trabalho bonitinho, não faço nada d errado, pago minhas contas em dia, dou bom dia, por favor e obrigado, respeito e sou carinhoso com quem merece (e apenas com quem merece hehehe), me considero uma pessoa com boa alma... e dpois d tudo isso ainda tenho q me privar de comer as coisas gostosas qdo quero?!?! tento seguir uma alimentação mais certinha durante a semana pra no final dela fazer a jaca de pantufa, uma coisa balanceando a outra... e tb sou gordinho (1.8m e 93kg)... eu só acho errado essa imagem que geral faz de que pra ser saudável c tem q ser cadavélico, ter menos de 1% de gordura no corpo e tal... dá pra ser saudável e gordinho ao mesmo tempo... afinal ninguém aqui é ator pornõ da belami né?!?! e hj em dia eu tenho preferido até a colt... hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo em genero , numero e grau noq ue disse HUGO! e me diverti com os padrões BEL AMI e COLT que vc propôs, vou ver se acho uma produtora que encaixe meu tipo fisico! abs!

      Excluir
  3. Anônimo12:50 PM

    gosto d e vegetafrianos, me apaixonei pelo vocalista dios Smiths nos idos anos 80 e passei a venerar quem é vegetariano, até hoje rs...
    trabalho interesante este teu, acho adoção algo dos deuses, quem adota, tem o meu respeito, porque quer alguém, um filho para amar, e quando se quer amar de verdade um filho, não escolhe, se esperar e el nasce, pode nascer de um orfanato, mas infelizmente existte este preconceito quase que natural (isto é horríve): "você está casado com a pessoa que imaginava que ia se casar lá na sua adolescência? Provavelmente não! E me diga, isto é ruim?", amei isto, vou começar a usar comigo.
    Muito bom conversar por aqui.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    blog do jair ou histórias de musicas e pessoas

    ResponderExcluir
  4. Eu sofro do outro mal ... o da magreza. Não adianta regime de engorda, se estou ansioso emagreço mais ... fazer o que né? Acho q se eu tivesse um filho natural ou adotado, eu já seria um fantasma ... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #raivadosmagrosquenãoconseguemengordar!
      rsrsrsrs

      Excluir
  5. Eu não dou conta de tanta coisa... Não quero transformar os comentários deste post numa lista digna do Muro das Lamentações... rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei CARA COMUM! os amigos servem para isto, para podermos lamentar!

      Excluir
  6. Olha, sofro do mesmo problema do Bratz, o posto do seu hahaha
    Mas sabe, uma coisa que me peguei pensando quando li foi que eu não acho que comer (ou qualquer outra coisas que goste de fazer) seja um pagamento por vc ser bom em outras áreas. Entendo que pense assim, mas eu realmente não consigo engolir essa ideia pra mim.
    Quanto a sua pergunta, não dou conta de enganação e enrolação. Pra mim essas coisas me tiram do sério, não aguento mesmo hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por sua observação SAM! este esquema de compensação é uma explicação psicológica dificil de engolir mesmo! Pura bobagem de auto sabotagem! abs

      Excluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!