13 de outubro de 2014

ai vem um filho da puta... e pega o que é seu!

Mr. Jay acaba de se tornar parte das estatísticas! Ele estava numa reunião de trabalho, estacionou o carro perto do local, e quando voltou umas 3 horas depois, tinham levado o carro dele!
 
Sim, o carro tinha seguro, alarme e até mesmo o sistema ITURAN de localização (que diga-se de passagem nem chegou a localizar o carro). Não, nao teve violência, foi um furto, ele nao se machucou, mas isto não significa que quando roubam uma coisa sem você estar presente isso não é violência!
Ele está consternado, pois ele é super cuidadoso com o carro, faz as revisões certinhas desde que comprou, lava, mantem sempre arrumado... Mas nem precisava fazer isto para justificar a sensação de perda! O carro é dele e ele cuida como quer!
Eu já fui roubado e já fui furtado, e todas as vezes o sentimento de impotência e de perda são acachapantes. Pensar em todo o suor do seu rosto, todos os dias que levantou cedo, todos os sapos que engoliu no trabalho, que te fizeram ganhar o dinheiro para conseguir SEU patrimônio... e ai vem um FILHO DA PUTA e rouba...( me desculpem as putas)
 
Eu sei que roubo de veículos não é um privilégio do Brasil, no mundo inteiro se roubam carros, o nosso privilégio é termos um sistema completo montado para devorar e retroalimentar os roubos! A tal rede de desmanches clandestinos.
Mais fácil que roubar um carro é vender as peças para os desmanches... e quem alimenta os demanches? A corrupção com certeza! Que os camufla de honestos, que impede a polícia de prender seus responsáveis! O pior é saber que isto é uma das engrenagens mais lucrativas do crime organizado!
Comprar peças usadas  para consertar seu carro é uma maneira absolutamente digna de economizar, só está errado se você sabe que esta comprando num lugar que comercializa peças de origem ilícita... o que imagino deve ser dificil de saber se o local tem "aparência" de honesto.
De certa forma a crise moral e de autoridade atinge nosso dia a dia não é mesmo?
 
Para quem está do lado de quem tem algo roubado a sensação de impotência e frustração é grande também, mas não se compara, a gente pode tentar ajudar, ficar do lado, dar apoio, mas ele é que vai ter que trabalhar mais para reconquistar o patrimonio, e ter que ficar a pé, e etc...
Mr. Jay não é um cara materialista, ele ficará baqueado por um bom tempo, frustrado, mas vai trabalhar, reconquistar seu patrimônio - que o seguro cobre mas não totalmente - e vai continuar tocando a vida dele, mas sempre vai ficar aquela "marquinha" na pele...
 
E você? Ja passou pela mesma frustração? Tem muitas "marcas" da violência na sua pele?

14 comentários:

  1. Infelizmente é como dizes,não é apenas no Brasil que o roubo de carros é algo recorrente.
    Quando fiz 18 anos, com o ordenado do meu primeiro emprego comprei um carro mal me inscrevi na escola de condução.
    Era um carro em 2ª mão,mas mesmo assim era o meu carro e eu gostava dele.
    Posso dizer que nunca o conduzi, pois foi-me roubado enquanto eu tirava a carta. Queixas apresentadas na policia, todas as diligencias tomadas e ate hoje nunca mais apareceu ou tive noticias dele.
    Sei bem como é o sentimento de revolta e de perda.
    Um abraço e pensamento positivo,porque ao menos não houve violência :)

    ResponderExcluir
  2. Putz! Já passei por isto e não é fácil... No entanto, a gente supera, mesmo q fique aquela marquinha na pele ... Força aí meu querido ...

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que a mídia esta levando a cada dia ter mais violência as pessoa não se respeitam mais e assim vai, texto muito bom para todos abri a cada dia mais os olhos e tem que esta relaxado 24 horas para não acontecer algo mais, tenha uma semana abençoada com muito sucesso.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  4. Olha...

    Muitas marcas viu e acho que o mais precioso que já me roubaram foi "a tranquilidade", 3 anos atrás, saio do meu quarto e dou de cara com um revolver apontado para minha cara... Dois homens havia invadido minha casa. Os bens materiais felizmente a gente recupera, o duro é quando perdemos nossa paz e tranquilidade.

    Seria triste não fosse engraçado, entre o carro e diversos bens, eles levaram meu laptop e o desktop na época, onde eu estava escrevendo (e fazendo a cópia de segurança da) minha tese de doutorado... Literalmente minha ideia foi "roubada"! :P

    Brincadeiras a parte, espero que essa chateação passe logo, ainda bem que ele não estava perto, ainda bem que ele pode batalhar por outro, ainda bem que ele pode contar com teu apoio...

    Um abração para vocês!

    ResponderExcluir
  5. Felizmente nunca passei por isso, mas imagino o quanto deve ser traumático.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Ainda bem que não tantas ! Mas fico bem puto com isso também !
    O sentimento realmente é revolta, mas, ainda bem que está tudo bem, vivemos tempos bem violentos, morte é só estatística em noticiário !

    Abração e finquem bem !

    ResponderExcluir
  7. Olá, gostei do teu blog. Vou visitar sempre. O meu é:

    http://twomomsandme.blogspot.com.br

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Sim, já fui assaltado. Ao início tive raiva, de querer matar. Anos mais tarde cruzei-me com quem me assaltou. Aposto que ele se lembrou de mim, mas nesse dia eu tive uma pena dele...

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Sinto muito por tudo isso.

    Quem é Mr. Jay?

    ResponderExcluir
  10. Deve ser horrível mesmo
    eu já fui assaltado, mas nada mais do que um celular ou uma câmera que me levaram, nada como um carro, deve ser terrível...
    Sinto muito!

    ResponderExcluir
  11. É uma m*rda isso! Felizmente nunca levaram meu carro e nada assim... mas já fui refém de assaltantes que invadiram uma festa por aqui... te digo: um mauco te segurando pelo pescoço com uma arma na sua cabeça e a sensação de ter sua vida por um fio é algo que não desejo pra ninguém! Hugzão, querido!

    ResponderExcluir
  12. Nunca fui furtado, mas assaltado, é uma sensação que não desejo ao pior inimigo. Chegando na casa dos meus pais depois de um dia cansativo de viagem, roubaram minha mala no ônibus, desci atrás mas não deu pra encarar um faca. Fiquei com a roupa do corpo, e sem meus diários, isso foi o mais doido, era muita coisa escrita, que não era o tempo me desfazer delas. A sensação de revolta e impotência é terrível. Dei uma volta no carro da polícia pra ver se encontravam os meninos que me roubaram, mas o que mais me chocou foi os policiais me apontarem varias pessoas na rua e conhecê-los e me dizerem esse é ladrão, esse é isso , esse é aquilo... E mesmo sabendo disso tudo essas pessoas estarem na rua, assaltando. Abraços, infelizmente a vida tem dessas coisas.

    ResponderExcluir
  13. Assaltado 3 vezes e numa delas acabei só de cueca. E sim, um dia passa. Mas é horrível mesmo e a sensação de impotência é revoltante. Bem, pediu a ele procurar o corretor? Abraço e boa sorte.

    ResponderExcluir
  14. Nunca tive grandes posses. O máximo que eu tinha e que foi possível ser assaltado/furtado foram celulares. E, realmente, é frustante...

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!