23 de outubro de 2014

Vivendo os sonhos dos outros...

Todo mundo sabe, num relacionamento não devemos viver os sonhos dos outros, você deve ter seus próprios sonhos! 
Mas ás vezes isso é inevitável...é mais forte que a gente...
Na realidade os sonhos dos outros podem ser os nossos próprios sonhos... quando se é pai, viver o sonho do filho se torna... quase natural...
Estamos num momento destes aqui em casa! A filha fazendo cursinho e estudando ardorosamente (tá! nem tanto!) para entrar na USP, que é a única que ela realmente quer! Ela tem um plano B, que é a PUC, mas ela realmente quer entrar na USP. 
Eu sei o quanto ela quer isto, eu sei que ela vai se sentir vitoriosa, que vai sentir orgulho dela mesma.
Eu tenho presenciado umas crises do tipo "eu sou burra e não aprendo nada", "eu devia ter estudado mais desde o começo do ano", "acho que vou fazer mais um ano de cursinho".. não sei se elas tem coincidido com os dias da TPM, mas tem dias que eu quase apanho quando quero minimizar...
Ela tem feito a parte dela, nunca perdeu uma aula, nem o horário - levanta sozinha sem minha ajuda - e cortou as saídas.
Da minha parte eu tento ajudar no que posso, deixo ela bem á vontade, pressiono bem pouco e cobro menos ainda. Assistimos juntos alguns filmes que podem ajudar, separo para ela links de reportagens, especialmente de atualidades, posterguei a reforma que ia começar em casa para evitar que a rinite dela, que está sob controle, dê as caras...arranjei um professor de Yoga para ela relaxar e melhorar a concentração e até andei fazendo umas redações, junto com ela, para debatermos como abordar os assuntos e para ela treinar o tempo, exercícios sugeridos pelo cursinho, eu faço uma e ela outra, com tempo controlado ... ai lemos juntos e comparamos.
Sábado vamos ver um filme na Mostra, sobre árabes e palestinos, como parte dos estudos...
E eu estou gostando de participar deste momento com ela, em muitos aspectos é muito bom viver o sonho dos outros!

Eu sei que muitos que visitam o blog não tem filhos, e nem querem ter, mas todos já devem ter  suas experiências de ter vivido os sonhos de outros, todo mundo já passou por isto!
Eu sei que vários que leem o que escrevo são pais, e entendem muito bem este sentimento.
Outros tantos querem ser, e se eu puder dar um conselho eu diria, não desistam da ideia, não esperem "estar preparados" pois nunca estamos verdadeiramente preparados. Se você está esperando o companheiro perfeito para realizar este desejo, não espere muito, parta para a produção independente!

Viver o sonho dos outros, num relacionamento amoroso, pode não ser muito saudável, mas viver o sonho dos filhos....isso pode!

E você? Já se entregou e viveu o sonho de alguém?


19 comentários:

  1. Qto a filhos não sei pois não os tenho, mas os sonhos dos outros em um relacionamento penso ser saudável desde q vc não inviabilize os seus em favor dos do outro ... Acho q as coisas podem ser conciladas de forma saudável, mas claro, os próprios sonhos são mais importantes ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isto ai sábio Bratz! tem que ter uma composição saudável, mesmo porque os sonhos dos outros podem nos fazer sonhar tb nãó é?

      Excluir
  2. Já vivi, pois o sonho do meu ex era o mesmo que o meu, queríamos ser engenheiros. Não deu certo na primeira tentativa. Ele desistiu e se encontrou em outra carreira, eu sigo na minha busca ainda, não desisti do meu sonho, dessa vez tentarei um curso de engenharia que misture um exatas e humanas na proporção que eu gosto. E mesmo tendo um certa experiência, tenho vivido o mesmo drama que sua filha relacionado ao vestibular. E não abro mão de estar numa universidade pública outra vez. O pensamento crítico, a produção de conhecimento que há numa pública existe em poucas universidades privadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Dominus! boa sorte no novo curso de engenharia! obrigado pela visita!

      Excluir
  3. Com toda certeza não passarei por essa experiência, mas ajudar o outro sonhar, pode ser saudável, se não atrapalhar seus próprios sonhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce tem razão Elian! ajudar o outro a chegar nos sonhos dele sem abrir mão dos nossos, é bem saudável! mas..vc e o Bratz são especialistas nisto não é? abraços! obrigado pelo coment!

      Excluir
  4. Não consigo dar conta nem de chegar na hora nos meus compromissos, imagina ajudar alguém com sonhos? hahaha.

    Já até tentei empurrar pessoas na direção dos seus, mas nunca deu muito certo. Então não me meto mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empurrar ou puxar as pessoas em direção aos sonhos delas definitivamente não dá certo! posso te garantir! abs!

      Excluir
  5. Meu trabalho é esse: viver os sonhos dos outros! rsrsrs Brincadeira!

    Olha... Me fala de filho não, pra eu não chorar, vai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Cara Comum! o que aconteceu? vc ja tem filhos?

      Excluir
    2. Ao contrário: não os tenho e gostaria de tê-los... =/

      Excluir
  6. Com filho imagino que a coisa se diferente, lembro até hoje, da minha mãe tentando fazer o melhor e vivendo comigo as vitórias e derrotas, acho que é o caminho natural quando se é pai/mãe.
    Num relacionamento, acho que é um pouco assim, as vezes o foco é fazer o casal crescer junto, fazer coisas juntos, então acho que cada um vive um pouco do sonho do outro, com certeza, o que não vale, claro, é viver o sonho só de uma das partes e anular o seu. #euacho.

    Abraço ! Bom final de semana !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal vc lembrar de como seus pais estavam ligados nos seus sonhos Marcos! abraços e obrigado pelo comentario!

      Excluir
  7. Muito legal! Espero que tudo dê certo para ela, que tenha muito sucesso. E meus parabéns por tooo o apoio... É lindo de ver. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Pacco! Como diriamos... "vamu qui vamu"

      Excluir
  8. Eu não tenho filhos, e também acho que vai ficar para a próxima "encadernação"! Aliás, tenho que corrigir... apesar de não ter tido filhos, eu acho que em diversas ocasiões fui um pouco "pai" de algumas pessoas próximas, que vinham até mim para pedir ajuda e orientação.

    Uma das coisas que me angustiou muito em algumas situações, foi ter consciência o suficiente para não acabar vivendo o sonho o alheio, ou tentar influenciá-lo a escolher um suposto melhor caminho. É muito dolorido ver quem nos é caro, lutando, batalhando, algumas vezes perdendo, algumas vezes ganhando...

    Eu não tenho essa experiência em um relacionamento, acredito que deveria ser igual... ambos um ao lado do outro, batalhando e lutando juntos...

    Meus pais souberam respeitar minhas escolhas, que nem sempre foram as que eles pensaram, é bem verdade que a vida me levou de certa forma ao que eles falavam [kkkk], mas eles tiveram a sabedoria de me deixar voar por ai...

    Fico na torcida por ela... Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela Torcida! Abraços Tim Man!

      Excluir
  9. Nunca ter tido um filho é uma das grandes frustrações da minha vida.

    ResponderExcluir
  10. Cara, tenho o mesmo sonho da sua filha, espero que obtenhamos êxito, e digo de antemão que quando sentimos o apoio dos pais aos nossos sonhos, eles parecem bem mais possíveis de tornar-se realidade! Acabei de chegar de São Paulo, onde fui prestar a segunda fase e acabei de conhecer seu blog, que está sendo uma leitura muito legal para mim. Eu tenho apenas 17 anos e espero ser pai algum dia também ( de uns 3 no mínimo kkk ), mas creio que antes preciso encontrar a pessoa certa, o outro pai, e me entender, já que ando muito confuso sobre o que sou, sobre o que quero ser... ou sobre o que devo ser... ando confuso até sobre quais são minhas dúvidas (ou seriam medos?)... enfim, confuso. Ler sobre a vida de um homossexual mais velho, ainda mais um pai, está sendo enriquecedor, já que não tenho ninguém pra conversar sobre o assunto.

    Parabéns pelas postagens, cara, continua aqui sempre, muito sucesso, abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!