6 de fevereiro de 2015

Motivos para NÃO ter filhos...

Outro dia eu vi na linha do tempo de alguém do FACE um post que falava sobre motivos para não ter filhos, eu me diverti muito lendo o post e até concordei com a maioria dos argumentos apresentados, a maioria deles falando sobre as liberdades que uma pessoa sem filhos tem (de dormir a hora que quer, comer a hora que quer e etc...)
Realmente ter filhos não é uma aventura para qualquer um - isto não quer dizer que quem quer ter filhos é melhor ou pior - apenas que não é qualquer um que tem a tal VOCAÇÃO para ter filhos... Dá muito trabalho, dá muita preocupação, muito gasto, muito planejamento e SIM, você tem que abrir mão de muitas coisas em termos de liberdade...
Se as pessoas PENSAREM BEM, ninguém vai ter filhos....
Mas mesmo com toda esta lógica e racionalidade postas a mesa as pessoas continuam tendo filhos e os casais (ou mulheres, ou homens) que decidem não ter filhos acabam sofrendo uma certa pressão, um certo preconceito...se bem que isto melhorou muito nos últimos tempos...
Até mesmo casais gays são questionados - mas vocês não querem ter filhos?... E alguns  movem mundos e fundos para conseguirem seus filhos...

Eu até ia fazer uma brincadeira "torcendo" alguns dos motivos que o tal post levantava - por exemplo, um dos argumentos é que pessoas sem filhos podem comer porcarias e podem comer a qualquer hora... e eu ia argumentar que a vantagem de ter filhos era justamente começarmos a comer melhor, em horários mais regrados, o que aconteceu comigo quando minha filha era pequena - mas eu achei bobo fazer isto... todo mundo sabe que quem decidiu não ter filhos não será convencido por nenhum dos argumentos que eu apresentasse (!)

Muitas vezes já me perguntaram porque eu decidi ter um filho... Eu não tenho nenhuma resposta técnica para esta pergunta... eu sempre quis ter filhos, sempre me imaginei com filhos, mesmo antes de me entender como homossexual e o perceber o que isto implicava na questão... não sei se eu queria "transmitir meu legado", não sei se eu queria "provar algo a alguém", não sei se eu tinha algum "projeto megalômaniaco" de criar um ser a minha semelhança (no que eu, graças ao Bom Deus, falhei maravilhosamente), ou se é porque "eu adoro criança" ou até mesmo não sei se eu queria ter "alguém para cuidar de mim quando eu ficasse velho"... talvez todos estes motivos e alguns outros estejam presentes, mas eu acredito que eu resolvi ter filhos porque eu QUIS, ou , como NÃO DISSE Jânio Quadros, FI-LO PORQUE QUI-LO!
E para mim, tão programado para fazer o que é "certo" é incrívelmente libertador ir ao encontro do meu desejo, ir atrás do que eu simplesmente queria! E mais incrível ainda é não ter passado em nenhum momento, em nenhuma fase, por um segundo sequer de dúvida e arrependimento, o que me mostra mais ainda que eu posso acreditar em meus desejos... o que tenho aprendido cada vez mais...

Estes últimos 15 dias que fiquei sem postar... por exemplo, foram questões relacionadas a este post... eu estava justamente viajando de férias com a filha, aliás foi nossa primeira viagem "pai e filha" pois com este meu perfil de "agregador" nossas viagens sempre incluíam ou o namorado, ou a vovó, ou algum afilhado.... mas desta vez, como estaríamos celebrando os 18 anos dela, resolvi (porque eu QUIS!) que seriamos só nós dois na viagem... e vou dizer, foi incrível...

A tal aventura de ter filhos, se você tiver a tal vocação, é ... bom.... é algo! E tenho certeza que nenhuma lista de motivos vai te fazer desistir se é o que você QUER!

E ai? Quer?


6 comentários:

  1. O maior desgosto da minha vida - não ter um filho...

    ResponderExcluir
  2. Confesso que sim, mas não iria "segurar a barra" sem o aval incondicional do marido!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Só sei que nada sei... lá no começo do caminho, os planos eram de que nessa altura da vida eu já teria família, filhos, casa, cachorro e quem sabe um carro "perua" ehehe.

    No fim as coisas não saíram exatamente como o planejado, hoje acho que não os terei mais, tenho a sensação de que "passei do ponto já", mas nunca se sabe! De qualquer forma, tenho me preparado para ser "tio" mesmo.

    Parenteses.... Confesso que ao ver chegar o primeiro membro da próxima geração da minha família, senti um tipo de "dorzinha" no peito, foi como se eu me desse conta que iria quebrar a continuidade de alguma coisa, de algo... Foi estranho! Preciso pensar ... :P

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que nós, gays, já temos problemas demais. Não ia querer procurar sarna pra me coçar.

    ResponderExcluir
  5. Muito legal o teu texto, só fiquei com uma dúvida nesse trecho.
    "projeto megalômaniaco" de criar um ser a minha semelhança
    (no que eu, graças ao Bom Deus, falhei maravilhosamente).
    Dia desses eu assistia a uma entrevista com o apresentador
    Leão Lobo e ao falar da filha, ele fez questão de ressaltar que
    ela não é gay! "FOI ISSO QUE VOCÊ QUIS DIZER??? Está
    mais do que provado que os filhos gerados ou adotados
    por gays, não serão gays! Mas a cada vez que um justifica dizendo; "meu filho não é gay"!!!! Não seria? Primeiro, ele está se colocando como ser inferior tipo; "eu sou mas meu filho(a) não deve ser". Segundo dando margem para que os idiotas pensem que filhos de gays, que não gays, sejam exceções? Eu nunca tive desejo nenhum de ter filhos! E acho que qualquer um pode se alimentar na hora certa
    sem que pra isso precise ter filhos, assim como pode ter filhos como tantos, e os levar pra comer as porcarias do Mcdonads! rsrsrs

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Esse lance de filhos, pra mim, é tão complicado... Já deu briga no meu casamento, já me fez sofrer por ver que não há condições disso acontecer tão cedo, já me fez repensar se eu queria mesmo ter filho ou se tinha comprado o discurso da sociedade que cobra que tenhamos filhos... Toda vez que falo disso, sinto que estou mechendo numa ferida que ainda não cicatrizou por completo...

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!