24 de abril de 2015

Saindo do "arquivo"


Esta semana duas publicações falaram sobre como as empresas estão enfrentando a questão da diversidade sexual:


No dia 19 de abril foi a Folha de São Paulo com a matéria EMPRESAS MULTINACIONAIS IMPORTAM PARA O BRASIL POLÌTICAS DE DIVERSIDADE 

Na quarta foi a vez da Revista Exame, com a capa  CHEFE EU SOU GAY  

Eu só achei estranho as matérias não citarem grandes empresas que já tem uma política aberta de diversidade há muitos anos e com um grande contingente de funcionários homossexuais. Para mim o melhor exemplo são as companhias aéreas (não só do Brasil mas do mundo todo) que tem centenas de milhares de homossexuais, grande parte abertamente assumidos, em suas folhas de pagamento. Elas já incluem os parceiros gays destes funcionários em seus benefícios há muito tempo! Imagino o diretor de RH da Gol ou da TAM lendo esta matéria... ele deve ter feito.... AHÃ... com cara de "cadê a novidade"?
Outro exemplo são as empresas de telemarketing, como a ATENTO, onde os gays formam um contingente expressivo, grandes redes de lojas também tem um contingente grande de colaboradores gays, e por ai vai. Em todas elas os gays tem reais chanches de crescimento, de emprego
Talvez estas empresas nem tenham necessidade de ter seus GRUPOS LGBTs como estão fazendo as multinacionais, talvez justamente porque - na minha percepção - os gays são tantos e tão integrados, que nem seja necessário. Achei um pouco "babação de ovo" de super valorizar as empresas gringas que fazem isto e não dar nenhuma linha ás nacionais que também fazem!

#PRONTOFALEI!

E você, acha quena sua empresa seria necessário um grupo LGBT?

As 

19 comentários:

  1. Eu concordo cm vc ... existem os dois lados da mesma moeda, tanto aqui qto lá fora ...

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas o pessoal adora babar o ovo das gringas né Bratz! rsrsr

      Excluir
  2. Muitas empresas já tratam isso de forma aberta, mas algumas ainda estão na idade média nesse quesito, principalmente as que contam com gente bruta e de mente pequena, como as empresas públicas e as ligadas a construção civil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu sei bem Douglas, mas em geral eu achei que as empresas publicas protegiam mais os gays, como a CAIXA, o BB... e outros...

      Excluir
  3. Meu trabalho é super tranquilo, como todos os locais que lidam com educação e cultura deveriam ser. E realmente, a tempos venho acompanhando a aquisição de direitos por trabalhadores brasileiros e realmente, não é novidade... Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo coment Borges! Oxala todos os educadores pensassem como vc! tem muita escola homofobica

      Excluir
  4. Por aqui, os heteros são minoria, e não menos amados por isso !
    Pelo menos aqui, todo mundo é igual !

    Abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heteros minoria! kkkkkkk realmente, tem muito lugar assim1

      Excluir
  5. É muito bom saber que nós, gays, já não somos tão discriminados como antes, pelo menos no que toca a emprego...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigdo pelo comentario Paulo, mas apesar da reportagemo caminho ainda é ardua em muitos lugares, e no seu emprego?

      Excluir
  6. Eu gostei do teu comentário... Além de ser meio babação de ovo nas empresas Gringas, sem querer menosprezar a importância de ninguém, mas por aquelas pessoas mesmo que elas fossem casadas com um E.T. as empresas fariam concessões para tê-las em seus quadros.

    Eu queria saber como está para quem está chegando agora, ou para quem já está "no pelotão de acesso" dessas empresas... Mas, achei bacana algumas iniciativas que eles citaram ao longo da reportagem, a possibilidade do empregado se declarar gay, a ideia de conversar com a chefia para evitar mal entendidos nos casos das pessoas transexuais...

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gostei desta TIM MAN, realmente ate se o cara for casado com um ET ele é bem aceito se for competente!

      Excluir
  7. Faltou mesmo citar as nacionais que fazem isso há tempos. Seria um recado pras empresas que ainda não fazem isso: "vc tá perdendo o trem da história"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade, mas te garanto que tem algumas que nem querem embarcar no trem!

      Excluir
  8. O que não falta na minha empresa são gays... mas nos últimos anos esta questão nem tem sido questão. Está tudo integrado.

    ResponderExcluir
  9. O que não falta na minha empresa são gays... mas nos últimos anos esta questão nem tem sido questão. Está tudo integrado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom! temmuitas empresas em que isto nem é mais noticia! abs

      Excluir
  10. Tb li essa matéria e acho de grande importância essa evolução de pensamento nas grandes empresas.
    Uma pena que ainda vivemos em um mundo que dentro de um ambiente de trabalho ou em um processo de seleção faz diferença a sexualidade da pessoa, o gênero, cor da pele, peso, beleza, entre tanta outras coisas que não tem qualquer ligação com a qualificação dessa pessoa em exercer o seu trabalho naquele local.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perfeito fabricio, mas ai podemos chegar naquela questão que so os negros ricos são respeitados!

      Excluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!