16 de abril de 2016

Pra que lado pesa a balança...


Me parece bem óbvio que o fato de eu ter resolvido me casar com o Mr. Jay mostra que, na balança dos prós e contras do nosso relacionamento, a bandeja dos PRÓS está bem mais pesada!


OI? Como assim? Existem CONTRAS no relacionamento?  

Sim, em todo relacionamento existem prós e contras, no relacionamento entre pais e filhos, entre amigos, entre irmãos, e entre casais, existem coisas que atrapalham, as pessoas se amam mas nem sempre amam tudo nos outros! 
Acho que é justamente esta realidade dos "defeitos" das pessoas que impede muita gente de  se envolver - de verdade - em relacionamentos. Eu vejo muita gente "solteira" querendo estar casada porque não encontra alguém "legal". 

Hoje mesmo um amigo, que acabou de completar 40 anos, me ligou e falava sobre isso... que encontrou um cara legal, bonito, um pouco mais velho que ele, gordinho como ele gosta, com um bom emprego na polícia federal (policial tem sempre um lance de fetiche não é?) e confessou-se até mesmo apaixonado pelo cara... 
- "Estão namorando?" eu perguntei.
- "Eu acho que não vai rolar namoro, ele é maduro, inteligente, mas eu vejo que não gosta muito de cinema, de teatro, coisas que acho importantes e não quero abrir mão. Também vejo que ele não é tão carinhoso como eu queria, ele gosta de praia, que eu nem curto muito, acho que não vai dar certo..."
- "Vocês já transaram? Foi legal?" 
- "Eu conheço ele desde dezembro mas ainda não dormimos juntos, só nos pegamos, ele tem até uma pegada boa, mas eu não me soltei ainda porque não sei se ele é o cara ideal"...

OU seja, quer mas não deixa acontecer...E me parece que ele não é o único com este movimento pessoal. Imagino que o tal pretê deve ter outras qualidades, além destes "desvios do perfil" que ele apontou... E o que é pior, nem foi pra cama com o cara, como se fosse uma virgem do século XVIII. Acho que ele tem medo de gostar do sexo e ai ficar mais difícil ainda arranjar defeitos que justifiquem o não envolvimento...
Eu até sugeri (dar palpite na vida dos outros é fácil..) que ele se soltasse um pouco mais, deixasse rolar, que entrasse nessa sem tantas intenções de algo que tem que dar certo, aproveitar um pouco a vida, viajar juntos, se divertir com um cara legal, mas principalmente, sugeri que ele tentasse aprender um pouco do mundo do outro, encarar a ida a praia como algo que faz pelo parceiro, substituir o prazer do cinema e do teatro por outros prazeres a dois, ao que ele emendou:
" E se eu fizer isso e não der certo? Eu vou estar mais envolvido ainda e o sacrifício não terá valido a pena" "Eu quero adotar, ter filhos, e busco um cara para isso, não sei se esse é o cara certo"
A única reflexão que pude oferecer ao meu amigo é que "lembre que eu não esperei, fui atrás do meu sonho"... mas, de novo, sei que não é tão simples...

Eu, como ele mesmo lembrou - e disse que foi justamente por isso que me ligou - sou um tipo relacional, até mesmo "facinho", como diz o Mr. Jay, então eu deveria saber aconselhar sobre isso....mas isso não significa que hoje em dia eu não ache válido a pessoa decidir que não precisa estar num relacionamento para estar bem. Eu acho muito legal e importante estar numa relação - que seja boa, que acrescente, que te faça crescer - mas não defendo qualquer relação apenas para não ficar sozinho!

Mas mesmo assim eu tenho dificuldade para entender as pessoas que dizem que querem se relacionar mas dizem nunca achar ninguém legal , ou eles deveriam dizer "Perfeito"? Não seria melhor procurar a pessoa real? O namorado que realmente existe, o namorado possível?
Quando converso com pessoas que pensam em adoção eu vejo um pensamento muito parecido, a busca da criança perfeita, a criança idealizada, e a reflexão que sempre devolvo é, "provavelmente vc não está casado(a) com a pessoa que idealizava quando tinha 15 anos não é? Então porque seu filho está sendo idealizado? 
E aqui eu foquei no relacionamento de um casal, amor entre duas pessoas, mas acho que se aplica muito bem a um relacionamento ente amigos, irmãos, pais e filhos, e assim por diante!

E você, facilita ou dificulta relacionamentos? Como está a calibragem da sua balança? Como será que a gente pode ajudar amigos que estão nesse movimento? Tem conselhos ou caminhos que podemos apontar?


17 comentários:

  1. Sempre existem possibilidades de intervenção nesses casos ( recuso-me a escreve a palavra conselho, por motivos profissionais e de crença pessoal ).
    Lembro de um amigo que me telefonou a alguns anos atrás bastante aflito. O namorado queria casar e ele não sabia o que fazer. Apavorou-se com a possibilidade de repetir o erro do antigo relacionamento, mesmo gostando do namorado e sendo correspondido. Falei para ele fazer uma contabilização daquilo que valia a pena. Venceu aquilo que existia de melhor entre os dois. Porém, quem está condicionado por muitas perdas consecutivas ( e o mundo masculino gay é campeão em decepcionar os seus integrantes ) vai sempre ter a tendência a ser um sabotador de suas próprias esperanças. Tive sorte com esse meu amigo. Espero que você tenha tido sorte com o seu!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que engraçado... me parece que conheço este individuo... beijos!

      Excluir
  2. Sempre haverão os prós e os contras na vida. Nada passa sem esta dualidade. Casar, relacionar, ficar solteiro e por aí vai. Tanto os prós quanto os contras são variáveis que dependem de cada um, de suas visões pessoais e de suas expectativas na vida.
    Quanto a dar conselhos, normalmente não os dou. No máximo, qdo solicitado, falo de minhas experiências pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas vc já é um sabio Bratz! eu que to aprendendo posso dar conselhos! rsrsrsr

      Excluir
  3. honestamente deixo rolar. sou super tranquila com isso e nada de mimimiiii... mas tem gente que é cheio de "nao me toque" ai eu já vejo que não é pra mim aquela pessoa. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tb deixo rolar... mas dou uma pressionada quando quero! rsrsr

      Excluir
  4. Wagner8:53 PM

    Como bom metódico sempre fui adepto de checklists para meus pretendentes. Nunca deu nada certo... fiquei sempre na mão. Eu acabei me enchendo e decidi deixar rolar, dar uma chance para os pretendentes mesmo com quaisquer diferenças ou defeitos que o escolhido viesse a ter. Bom, isso faz 3 anos e 3 meses... E meu namorado "improvável" é o ser mais adorável que já conheci na minha vida. Fiz zilhões de concessões e ele também. Estamos muito bem, obrigado... Falo para todos os meus amigos solteiros a minha experiência, para que percebam que, muitas vezes, na ansiedade de achar a pessoa certa, acabam por deixá-la só "passar" pela sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. abaixo as CHECK LISTS! rsrsr parabens pelo seu amor que ele cresça com tudo errado e de bom que pode acontecer!

      Excluir
  5. Eu sou muito desconfiado, e basta um sinal para ficar de pé atrás, e tem sido sempre assim daí ser muito fechado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem é desconfiado tem mais dificuldade mesmo! mas porque é tao desocnfiado? que te aconteceu?

      Excluir
  6. Eu me saboto, over and over. Inclusive me identifico muito com a posição do seu amigo, de não querer se entregar por inteiro. De ir segurando, barrando, pra conseguir colocar mais defeitos do que qualidades e quando ver, já não se interessas mais pelo cara. Eu faço isso, sempre. Fazia. Bom passar aqui pra lembrar que ele não vai vir pra mim no cavalo branco não, muito menos vestindo a roupa que eu quiser que ele vista. Mas vai sim me fazer sentir-me completo. Mas só se eu quiser, só quando eu deixar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem que deixar queridão! mas sei que isso é dificil por vezes!

      Excluir
  7. Quer trocar dicas sobre japão?

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo3:15 PM

    Olá! Inicio c/ um texto de autor desconhecido (se souber, por favor, credite) mas q retrata minha vida no armário.

    “Por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser
    Privo-me dos desejos mais comuns que um ser humano pode ter

    Por amar quem me ama, preservo meu status de bom moço perfeito

    Por amar quem eu amo, me odeio por permitir que isso aconteça

    Mato-me por dentro, firo cada vez mais meu coração que já esta cansado de sangrar

    Por odiar às circunstâncias, vivo numa constante irrelevante
    Castigo-me cada vez que desejo e penso em quem amo enquanto uso aquela veste de bom moço perfeito

    Mas me delicio com o imenso prazer que é estar com quem amo
    Sentir seu cheiro, ouvir sua voz, olhar em seus olhos, sentir o seu corpo é uma tortura no final das contas
    Apesar de tudo, adoro esse castigo, essa tortura

    Por que isso é amar quem eu amo

    Mas por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser”

    Acompanho seus textos há tempos mas não sei explicar pq nunca tive a iniciativa em deixar comentário ou mesmo falar da minha história e tardiamente resolvi fazer agora, tenho 37 anos e ainda estou no armário.
    Dizem q todo homem têm uma fraqueza, têm seu ponto de absoluta rendição, o meu ponto fraco é minha grande covardia em sair do armário e poder ser quem gostaria de ser.
    O mundo está +tolerante à diversidade mas há esse mundo macro e o mundo micro, o meu mundo, onde não posso ser quem sou, há sérias e delicadas complicações familiares, comerciais, sociais e profissionais envolvidas.
    Sou covarde, sei disso, mas é mto difícil p/ mim, é uma vida dupla sufocante mas é vital e necessária q seja assim.
    Estou em um relacionamento há +de 6 anos e meu namorado quer casar comigo. Ele sempre soube q vivo no armário e q eu não saio mas mesmo assim ele me quer, ele diz q aceita, q vale o sacrifício.
    Eu quero mto viver c/ ele mas por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser e quem o meu namorado verdadeiramente merece, é ter alguém q realmente possa ter uma vida plena à dois c/ ele. Seria injusto c/ ele e mto egoísmo meu o privar de ter uma vida à dois, livre, c/ carinhos públicos, desimpedida e s/ segredos.
    Qdo penso no casamento enquanto cerimonial, não pareceria o nosso casamento, minha covardia em viver no armário faria parecer que seria só o casamento dele, somente a família dele e os seus amigos estariam presentes pois da minha parte não teria praticamente ninguém p/ convidar e fazer isso c/ ele não seria justo.
    Um casamento c/ alguém q está no armário seria mto difícil de administrar, certas datas festivas das famílias seriam um impasse, faço parte da família dele e apesar de tudo, sou mto bem recebido por eles, mas na minha família não há como eu o levar, sou “hétero”, sou o “bom moço perfeito” q todos esperam q eu seja, como explicar eu trazer um “amigo” para datas especiais como Dia das Mães ou Natal por exemplo e não é justo fazer isso c/ ele.
    Ele é sempre um doce comigo e responde q a gente não manda em nossos corações, nós nos encontramos nessa vida e nos amamos intensamente e se tiver q ser assim, comigo no armário, então q nossa vida seja assim, mas não é justo, ele merece + e não posso dar-lhe + por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser.
    É uma situação difícil e desejo arduamente conseguir resolver apesar de ainda não ter a mínima noção de como o farei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4:47 AM

      Oi! :)
      Muito interessante o texto que vc usou.
      Entendo vc de verdade, sei muito bem como eh sufocante viver no armário.
      Vc está há muito tempo aí dentro, eh dolorosa demais essa vida dupla mas se vc não sente seguro p/ sair, não saia cara, não é obrigado a sair.
      Vc e o seu namorado estão juntos faz 6 anos, meu, que maravilha cara, casa de uma vez!
      O amor da sua vida tá aí na sua frente dizendo que aceita vc e td bem que vc siga no armário.
      Se eu tivesse um relacionamento que durasse 6 meses, tava soltando rojão e casando, imagine então 6 anos, pega o bofe e casa com ele amiga!! ;)
      Vcs já estão mantendo a relação c/ todos os altos e baixos faz 6 anos, vcs conseguem dar conta dos futuros entendimentos nessas datas festivas familiares, vcs já fazem isso.
      Sei que vc pensa no lado dele mas também precisa pensar no seu e vc mesmo declarou que quer viver c/ ele.
      Muitos de nós não conseguem manter uma relação estável ou não conseguem ser monogâmicos, ele te aceita do jeito que vc tá e é hora de vc também se aceitar e ser feliz!
      Case sim! Os LGBT lutaram muito para conseguir direitos igualitários e o casamento foi uma dessas conquistas, por favor, case e seja feliz!
      Muitos de nós não terão essa alegria que está aí na sua frente, por favor, não perca mais tempo.
      Vcs dois já sabem como administrar a relação de vcs nesses 6 anos, o casamento é só uma continuidade de tudo que vcs já faziam só que muito mais próximos e verdadeiramente e de fato unidos como um casal.
      Desejo muita paz e muita luz em sua reflexão e em sua decisão e que essa sua decisão lhe traga felicidade!
      Beijos! ;)

      Excluir
    2. Anônimo1:52 PM

      Olá Anônimo!

      1º Obrigado mesmo pelas palavras e preocupação em ajudar

      2º Deixei meu desabafo em outros lugares da internet e falaram p/ procurar ajuda profissional, procurar um terapeuta, falar c/ +alguém pode ajudar, parece exagero mas só de me abrir c/ a internet já deu uma ajuda, um bom respiro digamos assim
      Estou bem melhor e se precisar consigo inventar algum compromisso na agenda p/ um horário de almoço mais longo e ir até um terapeuta em alguma cidade vizinha

      3º É complicado, é uma vida dupla já q venho mantendo p/ termos muitos momentos juntos como se já fosse uma vida à dois enquanto mantenho meu lado "hétero bom moço perfeito", mas é verdade, ele me ama, eu amo ele, pq não seguir e construir uma bela vida à dois?

      4º Falarei c/ ele de forma aberta e clara sobre como vamos manter e seguir unidos em casamento comigo ainda dentro do armário
      Temos q acertar, q esclarecer muitos pontos de nossas vidas dentro dessa inusitada dinâmica mas q não é impossível e desejo mesmo viver minha vida c/ ele e estar casado, é um sonho mto palpável

      Um gay no armário também pode ser feliz!

      Excluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!