10 de outubro de 2013

eu sou difícil, dificílimo! #sóquenão

Continuando o assunto de como é difícil ARRANJAR UM NAMORADO... 

Eu sei que tem gente que - embora não diga -  acha estranho eu já estar envolvido com alguém, me dizendo enamorado de outra pessoa, pouco mais de um ano do fim de um casamento de dez anos.
Acho que mesmo pessoas na minha família e alguns amigos mais chegados tem este estranhamento... mas ninguém me fala nada! (este é o lado bom  de ter família e amigos, que te amam não é?)
Talvez pensem que eu sou muito "fácil"...
ou estou "desesperado" para não ficar sozinho...
talvez pensem que eu não sei "escolher" direito...
ou que não sou muito "exigente"...
Eu acho que as pessoas estão certas! Acho que eu sou tudo isto:

Como bom sagitariano eu gosto de conhecer pessoas, gosto de conversar, gosto de compartilhar, eu penso e sinto que cada pessoa tem  dentro de si um mundo de possibilidades... E como tinha refletido no post anterior, eu estava conhecendo gente, sendo aberto a papos, mas aprendendo a não ter muitas expectativas, ou melhor, expectativas na medida certa, é , talvez eu seja "fácil". Mas talvez fazendo isto eu abri mais possibilidades de encontrar alguém como encontrei.

Quando eu me separei,  eu passei por um momento em que eu desacreditei dos relacionamentos, estava prestes a me tornar um solteiro convicto! Mas, em pouco tempo eu percebi que a minha praia não era esta, eu realmente gosto de estar casado, gosto de me relacionar, e mesmo me sentindo tranquilo e fazendo até um sucesso inesperado como tiozinho... eu estava em busca de uma pessoa que me transbordasse como me disse o Thiago Quintana -aliás ele foi uma graça até citou nossa conversa no blog dele no Mix Brasil (clique aqui) -
Então, sim, eu estava de certa forma "desesperado", mas um desespero bom, desespero de quem está aberto, desespero de quem está a fim! Não o desespero que eu tinha antes, de quem não estava completo sozinho, de quem nem sabia direito o que era um relacionamento...

Na hora de "escolher" eu entendi que eu tinha que ter em mente que era importante separar o namorado sonhado do namorado real, o namorado sonhado é aquele que nunca se acha, é o que está sempre depois do horizonte. Já o namorado real é aquele que reúne muitas qualidades, aliás, muitas que vc nem tinha pedido para o Santo António, mas que também reúne "defeitos" e "imperfeições" que você aprende a admirar, se estiver disposto a isto.
Mas também é importante "ser escolhido"!  E quando percebi que o Mr. Jay tinha me escolhido também, foi tudo muito mais fácil! Escolher quem te escolhe é muito bom!

Depois de uma certa idade (e pelo que sei vários que leem o que escrevo estão dobrando o tal cabo da boa esperança como eu) adquirimos muitas manias e maneirismos, tanto na carreira, quanto na vida pessoal, ou até mesmo na hora do lazer...acho que nos tornamos bastante exigentes. A gente aprende o que é bom na vida e tem pouca paciência de aceitar algo que não seja, bom, ou com diria o Mr. Jay, algo:
- OK!
(mas tem que falar balançando a cabeça, para mostrar que é somente aceitável)
Eu sou sim bastante exigente, em relação a um pretê, mesmo me considerando bastante flexível nas opiniões e até disposto a uma certa dose de chateação eventual, mas eu sabia que podia ser exigente porque eu não sou nenhum "tranqueira" e acho que também tenho coisas a oferecer, e que posso ser bastante "exigido"

Eu, com certeza, não sou "dificil, dificílimo" como diria a Valdirene (personagem da novela), mas eu também não sou "fácil, facílimo" como pode parecer! rsrsrsrsr

E você? Como você se considera ?  ( ) fácil    ( ) difícil

11 comentários:

  1. Ah, eu sou facílimo e nem assim consigo. Deve ser muito bom ser escolhido por alguém, não tive esta experiência ainda, aqueles que escolho só me vêem como amigo...

    ResponderExcluir
  2. Eu sou fácil, mas ninguém percebe...hahah.
    Abç,

    ResponderExcluir
  3. Sou Sexy sem ser Vulgar!

    Hahahaha, o que me deixa na categoria "Fácil Dificílimo".

    ResponderExcluir
  4. Acho que a sua auto definição se aplica a minha própria no quesito dos "pretendentes".

    Quanto mais clara a percepção de si melhor a possibilidade de um acordo que seja satisfatório para duas partes.
    Parece receita de economista , mas é verdade e dá certo!
    É o princípio da reciprocidade realista e não idealizada.
    Saber que pode-se oferecer o melhor de si e saber que o melhor de si será reconhecido pelo o outro.
    No entanto......ah......no entanto.....
    Esse bicho chamado coração pode , as vezes pregar peças, mas de conversa em conversa com esse coração a gente vai aprendendo a reconhecer se o som da batida dele é o som da realidade ou o som da ilusão.....

    Sempre com admiração pela sua história pessoal.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Creio que depois do luto feito...

    Quando há química, tudo pode e deve acontecer ;)

    ResponderExcluir
  6. Escolher quem te escolhe é simplesmente perfeito. E quando acontece, pouco importam esses rótulos de "fácil", "desesperado" ou seja lá qual for. Creio que a única regra nesse jogo é ser sincero consigo mesmo, respeitar os próprios sentimentos e desejos.

    ResponderExcluir
  7. Tá aí, uma coisa que ainda não topei: escolher alguém que também me escolheu. A princípio pensei até ter encontrado pessoas assim, mas que logo me fizeram ver que não fui escolhido nada...era só mais um. Mas...sigo em frente. Quem sabe, ele está por aí me procurando neh? Abração.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Acho que o fim de um relacionamento não pode ser o fim da vida, e de certa forma temos a necessidade de ter alguém, e somente você saberá quando é o momento certo para um novo relacionamento.
    Críticas sempre existirão, pois o povo fala de todas as formas, o importante é você sentir-se bem consigo mesmo.
    O lance de ser fácil ou difícil eu acho que varia conforme a fase, o momento e a situação. Eu há tive momentos de ser difícil, e momentos de acordar "facinho" rs.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Importante é não fechar os espaços para o amor, amar incondicionalmente sem regras, no compasso da felicidade.Beijo do amigo leitor.:-BYJOTAN.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo7:40 PM

    palhaçada !
    não existe ninguém ideal nem muito menos real no sentido que vc falou,
    acontece

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!