16 de julho de 2015

despedidas e encontros

Você conhece um programa apresentado pela Astrid Fontenelle, veiculado pelo GNT, que se chama CHEGADAS E PARTIDAS? 
No programa ela fica rodando o Aeroporto de Guarulhos e conversa com algumas pessoas que estão se despedindo ou que estão esperando alguém chegar...muitas vezes me emociono com as histórias, com os encontros e despedidas... Não me pergunte em que horário passa, eu não sei, eu pego sempre quando estou zapeando os canais... mas pelo jeito é um programa de sucesso, pois já está na sétima temporada.
Eu acho a ideia muito original, até mesmo divertida, e a Astrid é muito boa na tarefa de criar empatia rapidamente com quem ela pouco - ou nada - conhece, as pessoas se tornam intimas rapidamente, capazes até de revelar segredos em poucos minutos, mas ela já se mostrava uma boa repórter desde os tempos da TV MIX lá na Gazeta... não sei se é um programa ENDEMOL como tantos outros, de quem apenas compraram os direitos, mas a ideia é muito boa! E eles ainda JUDIAM na escolha das músicas, pura maldade!
Resultado de imagem para chegadas e partidas

Eu sou um cara muito apegado a memórias e lembranças, fico com saudade fácil das pessoas - minha filha por exemplo, está viajando desde o começo do mês e eu estou "tronchinho" de saudades - mas eu nunca passei por um momento de saudades extremas, de quase me desesperar... a não ser de pessoas que morreram... ou de situações que acabaram, um relacionamento por exemplo. Já tive que me despedir de pessoas que iam viajar por um LONGO TEMPO, ou para MUITO LONGE, mas nunca tive que me despedir de uma pessoa que ia embora, ia viajar, para SEMPRE. Talvez por isso, por saber que sempre tem uma volta, ou a possibilidade de uma volta, foi que eu sempre encarei despedidas "de boa". Eu diria que nunca passei por uma despedida que me causou grande dor.
Me parece que estas saudades extremas são mais agudas nos momentos de grande apaixonamento, e o programa mostra bem isto, pois ele sempre "flagra" grandes despedidas e grandes encontros de pessoas que se conhecem a relativamente á pouco tempo, alguns há dias, outros há semanas... mas que demonstram estarem apaixonadíssimas!
Elas parecem lidar com aquilo como uma perda, ou melhor, como um "perder-se"... 
Eu fico curioso para ver como estariam estas pessoas no próximo encontro, ou para saber quanto tempo aquela paixão durou, pois eu sou daqueles que acredita que "paixão de verão não sobe a serra", apesar de eu mesmo ter vivido "um par delas", paixões que não resistiram ao fim de uma fase, e que não passaram do segundo encontro...
Será que existe uma métrica do que seria certo ou errado em termos de saudade? Do que seria exagerado e desmedido? Será que deveria haver uma proporção "aurea" entre o tempo que você conhece a pessoa e o "tanto" de saudades que sente?

E você? Como lida com despedidas? Você já sentiu muita dor numa despedida?

Vejam neste link a história de dois rapazes que o programa flagrou no momento que se despediam...  eu, por exemplo, nunca passei por algo parecido...
Clique AQUI 
ou copie e cole o link: http://gnt.globo.com/programas/chegadas-e-partidas/videos/2984392.htm

E AQUI tem outro, desta vez um encontro entre dois namorados, bem jovens.



21 comentários:

  1. Tirando as despedidas finais [nada é pior q isto qdo amamos as pessoas q partem para sempre] sou bem emotivo com relação a certas pessoas.
    Alguns amigos qdo vêm ou qdo eu vou [visitar], me abstenho das despedidas ... me emociono fácil e não gosto disto ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bratz "manteiga derretida" Braccini.... eu adoro despedidas, adora a emoção se se sentir querido e de mostra o quanto eu quero! será masoquismo? rsrsr

      Excluir
  2. Não me dou bem com despedidas. Assim como você sou muito apegado a memórias e lembranças e também a lugares. As vezes me vejo refém da saudade.
    Já tinha assistido aos episódios em que esses casais aparecem. Tomara que tenha dado tudo certo para eles. Gosto demais desse programa e a Astrid é ótima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliano, este tipo de program sempre me dá a mesma sensação e uma certa ANGUSTIA.... o que sera que aconteceu depois ! rsrsrsr, abraços, obrigado pelo comentario!

      Excluir
  3. Eu curto este programa, embora sempre assisto por coincidência de buscar algo para assistir...
    Mas de forma espontanea, em alguns casos em também me emociono...
    Não passei por momentos de saudades extremas, mas imagino que deve ser muito cruel....
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb nunca enfrentei este tipo de saudades extremas RO FERS... mas como vc, não achoq ue que deve ser "a piece of cake"!

      Excluir
  4. Olha, eu tenho uma dificuldade muito grande com despedidas e finais de todos os tipos... Especialmente em relacionamentos, acho que de certa forma meu blog é sobre essa dificuldade... Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade Borges! seu blog tem este grande tema como linha central... obrigado por seu comentario! abraços!

      Excluir
  5. Anônimo2:58 PM

    Olá! Odeio despedidas de qualquer tipo, fico emotivo, tanto que as vezes chego a parecer frio. Da última vez que troquei de emprego, depois de longos 07 anos, comuniquei que meu último dia seria numa sexta feira, porém era na quinta. Saí sem as devidas despedidas, conforme planejei.
    Dias depois soube que organizaram uma festa surpresa (para a minha surpresa!) na sexta. Alguns ficaram chateados com minha atitude, outros acharam graça... enfim.
    Sempre fui e acho que continuo sendo avesso à essas coisas.
    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é... se tiver tempo lei meu post que fala sobre ESCOLHAS e sobre SE DEIXAR SER AMADO... acho que tem a ver com esta sua despedida do trabalho... abraços, obrigado por seu comentario!

      Excluir
  6. Não conheço o programa de que fala...mas não gosto de despedidas, deixa sempre um vazio, e por vezes o momento fica gravado na memória, e nem sempre é bom relembrar. A saudade por vezes não é doce, consegue ser bem amarga, relembrar o que já se viveu pode ser doloroso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez porque vc seja um "oceano" sem limites as despedidas sejam mais dificieis... ja pensou nisto?

      Excluir
    2. :-) Gostei da analogia, e os nomes que escolhemos têm sempre uma (grande) razão por detrás das nossas escolhas.

      Excluir
  7. não que goste de despedidas, mas aprendi que a vida sem elas é uma das piores coisas que pode acontecer quando um relacionamento termina! Assim como a morte, a despedida traça o curso de uma nova vida! Uma boa vida depende muito de poder se despedir devidamente daquilo e daquele que terminou! Ainda que dolorida uma boa despedida é o sinal de que não se carregará arrastado na memória uma má existência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ver as despedidas como momentos de mudança e crescimento! Taí um bom pensamento... aliás, desde ontem tenho pensado nesta questão...

      Excluir
  8. Toda despedida é triste e é único , subjetivo , imensurável é muito individual. O programa é bom e mostra um pouco do que não percebemos que acontece o tempo todo em qualquer lugar a nossa volta , que são as relações humanas.
    Gostei do texto

    ResponderExcluir
  9. Então... eu ia comentar, mas vai sair tanta cosia que vou postar lá no meu, terei de comentar teu texto por tópicos, de tanto que me provocou. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cade seu post sobre despedidas? estamos esperando! rsrsr

      Excluir
    2. Não consegui acabar ontem, ainda estou elaborando, rsrsrs

      Excluir
  10. Tem vezes que as despedidas não fazem sentido na hora em que acontecem. O grande "problema" é o amor que você sente pela pessoa. Você percebe que se despediu só um tempo depois e, por conta do amor você deixa a pessoa ser viver a sua felicidade longe de você. Logo não sente tanto no primeiro momento e só percebe quando a "ficha cai". "Putz, ele foi embora. Não terei mais notícias dele". E é aí que você sente a maior saudade do mundo. Aquela que quando uma mensagem dele chega, você se assusta. Ou mesmo uma ligação. Ou uma foto em rede social.
    Esse tipo de saudade, se é que existem tipos (acredito mais em níveis de saudade) é o pior de todos. Não está mais ao seu alcance.

    ResponderExcluir
  11. Poxa Rafael, vejo que vc ja amou e ja teve que se despedir de seu amor... imagino a sua tristeza! a Saudade de quem se faz presente, porem inalcançável deve ser muito dura! Obrigado pelo teu comentario! abs

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!