7 de julho de 2015

o blog do simplório....

Resultado de imagem para coisas simplesÁs vezes eu releio meus posts e acho muitos deles tão... simplórios... Fico até pensando o quanto "desinteressantes" eles devem ser para muita gente! ficar falando sobre contar ou não que é gay para a empregadafalar que acha dificil ser ético?  Coisas pessoais e irrelevantes para o mundo... a quem isto pode interessar?
Talvez eu seja apenas mais um dos simplórios citados pelo Ed Motta

Se bem que quando chamo meus posts, meu blog, de simplórios, estou usando o melhor sentido da palavra, estou dizendo que eles abordam assuntos muitos simples, ás vezes tolos, alguns francamente ingênuos, com pouca ambição, de pouca profundidade... 

Há alguns anos eu li um livro que me impactou bastante, Pequeno Tratado das Grandes Virtudes do filósofo Comte-Sponville. Não vou me lembrar literalmente de nenhuma passagem do livro, mas a ideia geral era falar que as virtudes, em especial as chamadas pequenas, são o que nos torna "humanos" e que todas elas habitam dentro de nós, como um planta que pode ter um principio ativo, uma propriedade farmacológica, que pode curar alguma doença, mas que só pode faze-lo depois de ser descoberta, estudada e pesquisada. Mas a mesma planta que salva também pode envenenar, as mesmas virtudes que nos tornam humanos podem nos desumanizar. Isto pode valer para a generosidade, para a temperança, para a fidelidade, a boa-fé e tantas outras Grandes Virtudes.

Eu sou uma pessoa de riso fácil, sou capaz de rir de minhas vicissitudes sem muito esforço, sou uma pessoa que encara a vida com leveza na maioria do tempo, eu não me acho grande sabedor de muita coisa, aliás eu adoro descobrir que sou "ignorante" em alguma coisa e fico verdadeiramente entusiasmado quando aprendo algo ... sou um cara que confia nas pessoas por princípio, me considero um cara generoso, e que gosta de coisas ditas tolas e simples, meio crianção, as vezes aparvalhado e atrapalhado, enfim, eu sou um simplório!
Mas não foi sempre assim, em muitas situações, durante um bom tempo, eu me achava a tal da "grande porcaria", o "cara" que ia fazer e acontecer, o "tal" que tinha importância extrema... mas fui aprendendo que aquilo era uma defesa - ou um ataque - porque eu achava que o simplório não seria aceito, porque não era "legal", "sofisticado" e "enturmado" ... e eu me achar melhor que os outros era uma verdadeira proteção.. foi com o tempo que aceitei minha essência, minhas tolices, meu background, como algo positivo, essencial para mim. Mas pelo que sei isto também não tem nada de extraordinário, faz parte da dinâmica do envelhecimento, todo mundo descobre, e aceita, sua essência com o tempo.

E não teria como meu blog não refletir isto... Eu sei que tem amigos - pessoas legais e que gostam de mim - que vão dizer que o que escrevo é importante... e eu concordo! Elas são importantes para mim! Se bem que, em  minha defesa, eu poderia citar uma frase atribuída e Leornado da Vinci: "A simplicidade é o último grau de sofisticação".



E você? Se considera um simplório? Ou quer passar longe disto?  

17 comentários:

  1. Simplório por cá tem uma conotação pejorativa relacionada com demasiada credibilidade, uma ingenuidade infantil, tolice e é sempre visto como algo negativo.

    Eu gosto de coisas simples, dou importância a coisas simples na minha essência ainda que possam numa primeira análise achar-me fútil.

    Achei o texto pré e pós empregada muito delicioso, coisas que não nos preocuparmos até sermos confrontados com elas. Em blogs procuro maioritariamente coisas destas, coisas simples.

    ResponderExcluir
  2. Acima de tudo não podemos esquecer que um blog, embora lido e/ou comentado por pessoas que muitas vezes nos são completamente estranhas - não as conhecemos pessoalmente -, é uma experiência pessoal, íntima e nossa. Se abordamos assuntos "simplórios", se até não fazem sentido dias depois ou mesmo se já não se enquadram, também não podemos esquecer que retratam a nossa vida e esta, às vezes, é monótona e rotineira. Mas isto acontece com toda a gente e é bastante comum. E é por isso que há sempre quem se identifique com as nossas publicações, pois, apesar de todas as diferenças, há elos de ligação, quer pessoais, quer profissionais. :)

    No entanto, não considero que sejas "simplório", na verdadeira ascensão do termo... Abordas assuntos importantes, dando a impressão que és bastante activista nas questões LGBT. Além disso és pai e recentemente contratas-te uma empregada que não sabia da tua homossexualidade... Há pessoas a passar pela mesma situação. Como não pode ser importante? :)

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. A vida é SIMPLES em sua essência e assim devemos encará-la e vivenciá-la ... qualquer outro caminho tomado nos levará ao alguns chamam de passar pela vida, mas isto está longe, muito longe do VIVER.

    Acho as suas questões SUPIMPAS pois dizem do seu, do meu, do nosso dia a dia ...

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo em pleno com o Bratz! :)

      Excluir
    2. Bratz... lembrei do Exuperry.... "o essencial é invisível aos olhos"

      Excluir
  4. Anônimo6:58 PM

    Você analisando e lembrando o passado acha que criar uma filha teve um papel importante nessa sua mudança de atitude?
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem duvida Nick... sem duvida, quando vc cuida de uma criança, vc cresce com ela...

      Excluir
  5. Nem sei se sou simplório, através do que se escreve as pessoas acabam por ter uma imagem e ideia pré-definida de quem está por detrás, mas acho que o termo por si só não é dos mais "positivos".

    A simplicidade da vida de pouco ou nada tem de simplório, até diria que o teu espaço é muito consistente, se é ou não simplório isso não tem muita relevância, acima de tudo tem que se gostar do que partilhamos. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu preferi analisar a questão do simplorio de maneira "simplista" rsrsrsrs obrigado pelo comentário! bs

      Excluir
  6. Eu me considero simplório também sim, do meu jeito de avaliar as coisas, mas simplorio sim. Gosto muito daquela parte da musica "O vencedor" dos Los Hermanos que diz "Eu que já não sou assim, Muito de ganhar, Junto as mãos ao meu redor, Faço o melhor que sou capaz, Só pra viver em paz" :)

    Sobre o seu blog, mesmo que eu so tenha voltado a acompanhar recentemente, sempre gostei muito de ler. Você se abre de uma maneira bem natural, que faz a gente se sentir mais a vontade com a sua "imagem", mais íntimos, não sei se consegui me expressar legal, hehe. Mas sempre gostei de passar aqui :)

    Obrigado pelas palavras la no meu segundo andar :)
    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. F, obrigado por seu comentario, que bom que eu faço com que meu texto seja motivo para que vc volte e se sinta proximo! foi um super elogio! abs

      Excluir
  7. Eu acho que ser simplório faz (DEVE FAZER) parte de uma pedaço de nós ... particularmente me acho bastante simplório, embora por vezes eu queira passar longe disso, mas acho que isso nos deixa mais autênticos, sinceros, honestos com nós mesmos, me entende?

    Gossip of Men.
    http://gossipofmen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. entendo Chris, ser simplorio é ser autentico!

      Excluir
  8. Bom.....essa pergunta é um espartilho na alma!
    Como um ex cantor de ópera pode ser simplório?
    A grandiloquencia dos palcos não permitiria!
    Como um "quase" psicólogo que acredita que os males e a grandeza da alma humana nascem e permanecem pela falta ou presença do amor pode ser simplório?
    Como um homem que construiu e reconstruiu um casamento de 23 anos se despindo de toda essa grandeza e entendeu ao fim que medo e amor são inimigos mortais?
    Não eu não sou simplório, mesmo temdo me despido da grandeza de tudo!
    Não sou simples. Não tenho afirmações simples sobre nada , pois tudo é relevante, do menor e mais banal dos acontecimentos aos acontecimentos gigantescos da vida humana!
    Como posso ser simplório se vejo beleza em cada segundo....dos bancos pintados na ruas de Santiago a árvore envolta em heras com tantas eras de vida....
    Não....não sou simplório...
    Sou complexo proque entendo que a complexidade é singela, que tudo se conecta dentro dos olhos de cada um e somente faz sentido se os olhos do amor me ajudarem a dividir o que vejo!
    Não....não sou simplório!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo Jose Soares, lindo! concordo com seus argumentos... acho que muitas vezes eu tb sou complexo em minha busca de simplicidade! obrigado pelo comentario!

      Excluir
  9. Não dizem que é nas coisas simples da vida que está a felicidade? Eu acho que é por ai. Não sei se são simples as duas dúvidas, as suas preocupações, os seus textos, etc só sei que ajudam outras pessoas que estão a passar (ou vão passar) pelo mesmo e parecendo que não partilha de experiências, de forma simples ou não, ajuda o próximo. É uma das grandes vantagens que vejo nos blogues. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Namorado! ver as historias pessoais, com a entrevista que fizestes com o Bratz, é que me encantam na blogosfera! abraços!

      Excluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!