1 de fevereiro de 2006

FASES DA ACEITAÇÃO

O Chat da Revista CLAUDIA, coordenado pela fundadora do GPH (Grupo de Pais de Homossexuais), Edith Lopes Modesto no último dia 30 de janeiro foi muito interessante e concorrido, você teve chance de participar?
Vários foram os assuntos abordados que merceriam destaque, mas a meu ver eu achei importante uma espécie de roteiro em que a escritora Edith Modesto situando a evolução do nível de aceitação dos pais de homossexuais.

Fase 1: DESCOBERTA
Fase 2: NEGAÇÃO
Fase 3: ATITUDES DE DEFESA
Fase 4: CONFORMAÇÃO
Fase 5: ACEITAÇÃO (sendo que, segundo ela, poucos conseguem chegar á aceitação completa).

Pelo que eu entendi, os pais e mães tem que caminhar do momento que descobrem que seu filho ou filha é homossexual até o momento em que passam a aceitar, e até mesmo interagir, com este "novo" filho que descobriram. E eu acho que o mesmo acontece também com os irmãos, filhos, parentes e amigos, todos tem que fazer este caminho, desde a descoberta desta nova faceta da identidade da pessoa (no caso a homossexualidade) até a fase de aceitação.
É claro que para os pais e mães este processo pode ser muito doloroso e lento, e muitos podem não atingir o estágio de aceitação nunca, mantendo-se no estágio de defesa (quando muitas vezes se afastam de seus filhos e filhas) ou no máximo se conformando com a situação, sem interagir, dentro da politica do "não pergunte, não fale".
Interessante isto não? Sabendo isto a gente talvez possa entender melhor como se sentem as pessoas que estão ao nosso redor (mesmo que elas tenham descoberto isto sem que quizessemos)
Por estes e por outros assuntos que foram tratados no chat é que dá para perceber como é importante este trabalho pioneiro, e pelo que sei único, que a Edith Modesto desenvolve. Se quiser mais sobre o GPH, clique no link que aparece na minha lista de favoritos e fale com o grupo. Parabéns Edith!
Em que fase você acha que seus pais estão?

4 comentários:

  1. Hm, complexo isso neh?
    Minha mãe eu diria que está na fase de aceitação total... ela age normalmente, conversamos o tempo todo sobre minha vida amorosa, ela sabe que quero ter filhos... enfim, tudo normal.
    Já meu pai, finge que nada acontece. Não toca no assunto, não fala.
    As pessoas são engraçadas neh...

    ResponderExcluir
  2. Não acho tão complexo assim como disse a maíra.
    Mas eu tenho certeza de que o diálogo é algo fundamental nas formação das famílias (que diga-se de passagem tem muito pouco diálogo com os filhos e estes querem ouvir cada vez menos seus "responsáveis").
    é tudo questão de ter a cabeça aberta a "novas idéias" e deixar com que o indivíduo "descubra o novo" por si mesmo!
    Obrigado pelo comentario, espero contar mais deles em breve ^^

    ResponderExcluir
  3. Anônimo10:40 PM

    os pais da minha namorada me ameaçaram de morte se eu tiver qq comunicação com ela (para ela disseram que acidentes acontecem e para mim o tio falou diretamente, que minha integridade física esta ameaçada). Apontaram uma arma na cara dela, ela está presa em casa, quando sai na auto escola a mãe vai no carro atras, ela n pode usar o celular, nem internet, esta presa no quarto. Não sei o que fazer.Moro em outra cidade, não sei o que fazer! Será que eles chagarão numa conformação pelo menos? Por favor me ajudem. Nós nos amamos muito. =( Minha mãe me aceitou, meu pai e meu irmão só sabem que eu sou assim mas não dizem nada.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12:42 AM

    Esse "anônimo" pegou o comentário dele do blog q minha namorada fez. Tanta coisa já se passou...fui expulsa de casa,espancada pelos meus familiares,morei num lugar bem diferente do q eu estava acostumada(uma favela) e hj estou na ksa d uma tia minha.

    Visitem: www.etamqoemqa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!