27 de setembro de 2013

recaida racional... seria tudo tão mais fácil!

continuação de "Tá eu sou gay!"

Depois do fim do meu relacionamento com o Japa, com quem eu digo que "descobri o amor",  eu passei por um momento de decepção com esta questão do relacionamento de dois homens, passei por um momento que eu achei que nunca seria feliz do lado de um homem, especialmente porque eu acreditava que eu seria muito feliz sendo pai, e, sem mulher, não dava para ser pai! (adoção só entrou em minha lista de possibilidades em 1996!).
Eu detestava a idéia que MONOGOMIA NÃO É NATURAL entre os gays, e que os gays não devem entrar na vibe do SIMULACRO HETERO!
Eu estava muito confuso. Foi ai que eu pensei :

- "Se eu me casasse com uma mulher tudo seria mais fácil! , eu seria plenamente aceito, teria os filhos que tanto sonhava e, se não desse certo, me separaria, mas ai já teria meus filhos e não pensaria mais nesta besteira, neste tesão, de sair com caras! Seria tudo tão mais fácil"
 
Idéia brilhante não acham? Esta idéia resolveria um monte de problemas, todos de uma vez. E eu acho que transaria com uma mulher sem problema, por conta da minha posição preferencial na cama... (se bem que isto não aconteceu ate hoje rsrsrs)...E ai, quando eu me enchesse, me separaria, mas já teria meus filhos!
Eu seria um filho-da-puta, com todas estas letras, pois o plano era resolver estas questões, ser aceito, ter filhos, eu ser feliz porque achava que este era o caminho, a tal da "esposa" era apenas um acessório para estes objetivos! E não seria muito difícil eu conseguir a guarda de meus filhos...era só eu me casar com uma mulher super focada em sua vida profissional!
Repita comigo: FDP!
Seria um "paper marriage" como chamam os americanos, um "casamento de conveniência"! Se bem que eu jamais deixaria ela saber disto!
Eu até acho que poderia fazer uma mulher feliz, e poderíamos nos gostar muito, eu sou um cara educado, trabalhador, sem vícios, não era feio - daria um bom progenitor aliás! Mas eu acho que nunca seria um relacionamento com eu acho que deve ser!

Na época da faculdade havia uma garota que era verdadeiramente apaixonada por mim, amiga de uma colega de faculdade, ela sempre me "cercou" nas festas, nas saídas, mas eu nunca dei margem para nada, mesmo não sendo 100% resolvido eu nunca dei espaço. Nesta época desta minha idéia "brilhante" ela ainda estava solteira. E eu me reaproximei...cortejei, investi.. ficamos saindo juntos algum tempo e o fato dela ainda ser virgem (soube através da amiga em comum) me desobrigou de investidas maiores do ponto de vista sexual - mas chegamos bem perto.
Mas eu não estava tranquilo, não estava feliz, mesmo com meus objetivos caminhando bem. Ser "filho da puta" não é parte dos meus métodos! Então eu decidi que não ia levar aquilo adiante...naquela semana  tínhamos marcado de ir juntos assistir o show histórico do João Gilberto no PALACE, e eu simplesmente dei o cano , sumi, fiquei sem atender o telefone...
E eu dizendo que não costumo ser "filho-da-puta"....
Só avisei minha mãe que eu estava bem para evitar ser procurado pela PM e pelo IML!
Sumi por alguns dias, sem atender telefone, eu queria que ela ficasse com raiva de mim, para terminar tudo...para ser mais fácil...para mim, claro!!!
Ai liguei para ela e despejei as frases chavão "eu não estou preparado para um relacionamento", "o problema não é você, sou eu", "eu me sinto sufocado e quero mais liberdade", "sou muito novo para me amarrar" e, se me lembro bem, outras do mesmo quilate! Até hoje me recrimino de ter mexido com o sentimento de uma pessoa deste jeito, mas tenho certeza que teria sido pior se levasse isto em frente...

Eu poderia ter caído nesta "armadilha", o casamento aceitável, conheço muitos caras que passaram por este processo, tiveram sua vida hetero, seus filhos, e num determinado momento tiveram que sair do armário, se entender, ir em busca do que lhes faria mais completos, e eles tiveram que travar uma batalha dura.  Mas na realidade uma batalha adiada apenas, e eu tomei a decisão de não adiar minha batalha!
Eu não recrimino os muitos amigos que passaram por este processo, imagino o esforço interno, a energia gasta, e as barras mais pesadas ainda quando resolveram sair do armário. E ainda tem muita gente nesta situação....  aliás, se vc está lendo este texto e esta nesta situação, eu sugiro que procure a VERA MORIS, que coordena o grupo HOMOPATER, clique AQUI!

E você, já teve algum tipo de recaída?

12 comentários:

  1. Eu nunca tive ... não sei o gosto de uma mulher ... acho perfeitamente possível ter prazer com uma mulher, mas daí me envolver emocionalmente ... never ... Acho complicado tudo isto ... sempre me vi GAY e, qualquer tentativa com o sexo oposto seria como trair a mim mesmo ...

    ResponderExcluir
  2. Nos idos de 80 tive uma paixonite por uma amiga, mas nunca saiu do platonismo. Sabia que era uma escolha fácil ter uma vida dupla....., mas como você disse ser FDP também não estava nos meus planos. A simples ideia de proteger a mim mesmo às custas da vida de outra pessoa sempre foi impossível para mim.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu já casei com uma gata e - pra mim - qualquer tipo de "recaída" é sempre possível... hehehe! Hugz!

    ResponderExcluir
  4. Gostei de meninas umas duas ou três vezes na adolescência. Depois descobri mesmo que meu negócio era com os meninos e nunca tive recaída.

    ResponderExcluir
  5. Nunca passei e não pretendo passar comigo tenho uma filosofia então vivo por ela :( mais eu sempre digo pra não brincar (nem enganar) com sentimentos dos outros ... porque depois ambos ficam na BAD

    ResponderExcluir
  6. Nunca tive relacionamentos com mulheres. Sempre tive a ideia de que relacionar com o sexo oposto seria uma canalhice. Não julgo que faz. Sei que existe uma pressão na sociedade. Mas lutei e não fui para esse lado.

    Parabéns pelo texto.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Acho que gays que se envolvem com mulheres para levar uma vida falsa não é nada legal. Afinal a mulher não tem culpa dos problemas de enfrentamento do cara. Ele tem que resolver isso sozinho sem envolver uma terceira pessoa que nada tem a ver com aquilo...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Eu já me interessei por mulheres, na época não "investi", primeiro porque já sabia que [também] tinha interesse por homens, confesso que achei que seria uma canalhice minha...

    Sinceramente? Me arrependo... não sei se estaria diferente hoje, mas acredito que aquela experiência teria sido importante para mim...

    Maravilhoso ler esta sua série de posts... poxa muito bacana mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite meu amigo.

    Gostei tanto do seu blogue, que já estou te seguindo, com a finalidade de me manter atualizado de suas publicações. Vivi escondido durante muitos anos por medo, mas hoje sou um homem liberto do medo e das opiniões alheias.

    Já transei com 5 mulheres na minha vida. As duas primeiras, tinha tesão, mas no fundo eu era infeliz. As outras, foram transas rápidas, mas de olhos fechados eu imaginava meus amores masculinos. Tempos difíceis, rsrsrs!

    Se gostar de poesias, convido-te a visitar meu blogue.

    http://gagopoetico.blogspot.com.br

    Grande abraço,
    Dan.

    ResponderExcluir
  10. Mulher, nunca. Tenho muito internalizado um código de nunca mexer nos sentimentos dos outros, porque eu tenho vontade de destruir as pessoas que reviram os meus. Mas eu não sou os outros, e cada um tem o seu processo :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Já fui quase casado ! E antes de me decidir realmente tive vários relacionamentos com mulheres, sem problemas ...

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!