29 de novembro de 2013

domingo é 01 de dezembro

 
Você sabe não é? dia 1 de dezembro é o dia mundial de combate á AIDS!
Por sorte o "combate" não é feito só num dia. As pesquisas, as campanhas, os cuidados, são divulgados permanentemente, o dia serve principalmente para lembrarmos as memórias dos que se foram. E muitos se foram.
Eu sou de uma época em que a AIDS era ainda um mistério de certa forma e o "câncer gay" acabou por tirar a vida de muita gente. O preconceito era fortíssimo, o estigma social.  Os amigos, os professores, os ídolos, adoeceram e morreram, sem muito que se pudesse fazer: a não ser visitar (se deixassem), cuidar do cachorro e das plantas enquanto estavam hospitalizados e  rezar.
Eu sou da geração que tinha a "opção" de transar sem camisinha, e que teve que aprender na marra a encapar o júnior!  Se bem que eu, com conhecimento de outras DSTs, e um pouquinho de fobia de doenças,  sempre me preocupei em usar.
Eu acho que eu tinha uns 20 anos quando ouvi o nome AIDS pela primeira vez. O irmão de uma super amiga, que morava nos EUA, tinha voltado muito doente e estava internado no Emilio Ribas. (Emilio Ribas = morte,  naquela época).
E as mortes vinham em PG (progressão geométrica) lauro corona, cazuza, rock hudson, nureyev, flávio império, henfil, cada vez mais mulheres contaminadas, filhos destas mulheres - ia surgir toda uma geração de órfãos da AIDS.
Eu acabei indo trabalhar como voluntário no GIV, eu queria entender melhor, não dava para fingir que o "negócio" não era comigo. Os remédios começaram a surgir e quando começaram a ser distribuídos pela rede publica a epidemia desacelerou rapidamente, as pessoas começaram a engordar, a ter a chance de se cuidar....
Hoje em dia, com os cuidados adequados, com o acompanhamento, com as medicações, eu sei que a expectativa dos portadores não diferencia muito de quem não é portador, vai depender um pouco de como a pessoa estava quando começou o tratamento e sua disciplina, cuidados com alimentação, um certo condicionamento físico... coisas de vida saudável a que todo mundo deve prestar atenção.
 
Mas as coisas não estão tão tranquilas assim!
 
Acho que mesmo hoje, como toda a informação que temos, ainda temos um olhar enviesado em relação ao HIV e aos portadores do vírus.
Acho que a primeira coisa que nos passa na cabeça é "poxa cara, porque você não se protegeu?" "você não sabia que tinha que usar camisinha?".
 Além de um certo "juízo moral" por achar que você é mais esclarecido que o outro. O preconceito ainda é grande, porque muita gente ainda sabe pouco sobre a AIDS.
 
Eu tenho muitos amigos e conhecidos que são portadores do vírus do HIV, e eles se dividem em dois grupos, um parte deles fala do assunto com naturalidade e, via de regra, acaba se abrindo com seus pretendentes e ficantes - em especial os que ele querem que vire namoro. Eles se arriscam em serem rejeitados ou sofrerem preconceitos em nome de uma verdade que é importante para eles.
Outro  grupo confia no que os médicos e os estudo dizem: uma pessoa com carga viral indetectável e CD4 alto tem muito pouca possibilidade de contaminar alguém, eles usam camisinha e nada contam para as pessoas com que saem, eles não estão prejudicando ninguém pois eles se previnem de transmitir e de se recontaminar. Existem estudos que mostram que em casais sorodiscordantes, mesmo sem uso de preservativo, a transmissão do vírus é quase nula.
Nos anos 90 existiam grupos militantes nos EUA que apregoavam que o HIV teria sido um vírus artificial implantado pelas elites judaico-cristãs para eliminar os gays, os africanos e os pobres... e lutavam contra isto, havia os Giffters e os Giffteds (pessoas que se propunham a contaminar as pessoas sem que elas soubessem e pessoas que buscavam ser contaminadas para mostrar sua posição!) Eu li alguns manifestos destas pessoas mas não conheci ninguém pessoalmente, mas mesmo hoje em dia eu sei que tem gente que acha que o HIV é tratável e que a prevenção é secundária. E eu não me sinto no direito de julgar esta atitude. Mas sei que isto é uma visão deturpada da eficiência dos medicamentos...
 
Mas o preconceito está ai! As pessoas são discriminadas e tem medo de serem discriminadas! Eu faço o que posso fazer! Falo um pouco do assunto, distribuo links, participo de grupos.
A oportunidade de ser lido por centenas e ás vezes milhares de pessoas todo  mês, me dá uma certa responsabilidade - e sei que outros blogueiros compartilham disto. Por isto é importante falar do 1 de dezembro!
 
Se você nunca se testou para o HIV, faça o teste, é gratuito, é sigiloso. Se você não tiver, ótimo, sabe que os cuidados que tem tomado tem sido eficientes. Se você testar positivo, vai ser ruim, vai ser difícil, mas você vai poder se cuidar o quanto antes e as consequências vão ser menores. veja AQUI onde pode procurar esses testes
 
E você? Como a AIDS te afetou? Como ela te afeta? 
 

19 comentários:

  1. Eu lembro de ouvir coisas sobre a AIDS, mas não entendia bem o que acontecia, as conversas aconteciam de forma discreta... lembro bem do apesar de ser novo na época, lembro do burburinho por conta da morte do Lauro Corona, que era muito bonito, ne?! Ele se afastou no meio de uma novela... não sei porque aquilo me marcou...

    A questão é que ainda há muito preconceito e uma visão errada, ligada a questão da promiscuidade ainda - na minha opinião.

    È como se a pessoa que é "estudada", ou "se cuida", ou tem um nível cultural maior, estivesse imune a isso... Infelizmente, isso acaba por ser um desserviço a luta contra a AIDS.

    Vejo também um comportamento preocupante com essa moçada mais nova que vem por ai... No mais, acho muito delicada essa questão dos relacionamentos...

    Perdoe-me pelo comentário longo... mas eu conheci uma pessoa que estava se envolvendo em um relacionamento. De repente, a outra pessoa passou a evitar e houve um rompimento que ninguém conseguiu entender... Sem querer, por uma outra situação, descobriu-se depois que a outra pessoa era HIV+ (hemofílico), ela nunca teve coragem de revelar o real motivo do rompimento. O mais irônico é que a pessoa que eu conhecia no caso, tenho certeza que o teria acolhido de pronto... mas, são as lições da vida.

    Abração e desculpa pela imenso comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Latinha! Muitos relacionamentos acabam, ounem começam, por conta preconceito! Abs

      Excluir
  2. Olá H. H & P.! Tudo bom?

    Eu tenho um amigo próximo que é Hiv positivo, a mãe dele era portadora e ele acabou sendo contaminado. Sei disso há alguns anos, na época em que ele me contou fiquei assustado e sem saber como agir, ms logo passou. Ele faz uso do coquetel e consegue levar uma vida razoavelmente normal. Temos uma relação muito legal, sem melindres. Saímos juntos, dividimos o mesmo copo... sem crise... e sem frescura.
    Abç,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tenho certeza q teu amigo valoriza tua amizade e teu não preconceito Thiago!

      Excluir
  3. Anônimo6:17 PM

    HIV

    O que dizer desse vírus ?
    uma epidemis, na verdade uma pandemia , onde milhares e milhares de pessoas são mortas assim como acidentes de transito, doenças coronarianas, diabetes, hipertensão ...
    o fato é que hábitos saudáveis promovem vida longa, seja qual for a entidade rs
    muito boa iniciativa, espero que isso contribua muito e é bastante esclarecedor, histórico, muitas coisas nem sabia , enfim ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo! Obrigado pelo comentário! Abs

      Excluir
  4. Perdi inúmeras pessoas queridas no auge da AIDS. De formas tristes, indignas. Hoje os remédios controlam a doença, e a expectativa de uma vacina já não é mais tão longa. Mas me assusta saber que alguns optam por não usar preservativos, sendo que até o momento a precaução é a única alternativa. E falo de péssimas esclarecidas, o que é triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wair! Ai cabe a nós falar mais e mais deste assunto! Abs!

      Excluir
  5. Nossa geração viu morrer de maneira trágica e indigna vários seres humanos contaminados pelo HIV. O que mais me entristece é a falta de conscientização dos jovens e de alguns nem tão jovens assim em desonrar a memória dessas mortes em relações perigosas.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Jose Antonio! Obrigado pela visita!

      Excluir
  6. você falou muito bem. o preconceito hoje em dia é o pior inimigo. o problema maior é que no brasil não existe nenhum soropositivo saudável que tenha se assumido publicamente, como vários esportistas famosos norte-americanos. aqui ainda existe na cabeça das pessoas a imagem do cazuza definhando e isso precisa mudar. claro, mostrando também que é preciso se cuidar sempre.

    ResponderExcluir
  7. A AIDS me afeta mais na pratica sexual do que no convívio com as pessoas. Encapar sempre. Recentemente um colega soropositivo oficializou a união com seu namorado, agora marido, que estão juntos a mais de 5 anos. Gosto de saber que é possível viver, e viver bem quando tudo é encarado de frente. Não deve ser fácil mas viver é preciso. O preconceito tem diminuído mas ainda existe. E as vezes da forma mais tosca. Conhecido como câncer gay, ainda tem gente que associa a doença a homossexualidade. "Todo gay tem Aids". Valei-me Santa Ignorância.

    ResponderExcluir
  8. Excelente texto, moço. Informativo e interessante também. Eu li sobre estas pessoas que procuravam se contaminar com a Aids depois que vi isso em um episódio de Queer as Folk, ai fui atrás, achei muito maluco toda a ideia deles...

    ResponderExcluir
  9. Engraçado, eu nasci nos anos 90. Nunca lidei com ninguém com AIDS (SIDA em Portugal). Tive muita informação no colégio, sobretudo acerca das DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), dos métodos contraceptivos (preservativo, etc).

    Creio que actualmente a SIDA ou AIDS é uma doença crónica. Há vários medicamentos que combatem o avanço da doença e que conseguem dar uma boa qualidade de vida aos portadores.
    Ainda há quem confunda HIV / VIH com AIDS. É diferente. Um portador do vírus HIV pode nunca desenvolver o estágio AIDS. Você felizmente não confunde. :)

    Aqui em Portugal assinalou-se no dia 1 uma outra data: dia 1 de Dezembro de 1640, Portugal restaurou a sua independência de Espanha. Restaurou, porque antes de 1580 era independente e apenas esteve como que 'unido' a Espanha durante uns meros 60 anos.

    um abraço! :)

    ResponderExcluir
  10. R: Eu sei xD vou ja fazer um post sobre isso xD

    ResponderExcluir
  11. r: Sim, foi uma boa noite.

    ResponderExcluir
  12. r: nunca tinha pensado nisso, meus amigos são muito bons mesmo, ele me ajudam em tudo, mas sei lá, falta qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  13. Me manda um contato seu além do blog?

    OBS: Vc não faz parte de nenhuma gangue, que eu saiba... Rs

    ResponderExcluir
  14. Excelente texto e bom relato de vida. Pensamos sempre que só acontece na televisão e aqui fica um testemunho de quem viveu de perto a fase aguda da doença. Parabéns pela abordagem.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!