23 de novembro de 2013

Decisões para TODA a vida!


Sabendo que eu sou pai por adoção muitas pessoas chegam até mim e dizem: Eu adoro criança! Estou até pensando em adotar!
Eu dou o "maior apoio" digo para as pessoas irem em frente, mas eu sempre brinco dizendo: que ser pai é uma aventura maravilhosa, mas é uma aventura para poucos!
E completo brincando: se você gosta REALMENTE de crianças, vai trabalhar numa creche!

Os filhos crescem!

E conforme eles vão crescendo você vai aprendendo a SER PAI, ou melhor, você vai modificando o seu SER PAI. Porque aprender, aprender mesmo, acho que ninguém aprende! Aprendemos a ser "o pai possível"! Diferente do pai que você tinha sonhado que seria! Mesmo se você tem mais de um filho, você sempre vai ter que aprender a ser o pai que seu filho precisa!
Em casa estamos passando por uma fase bem especial, minha filha fez 17 anos, terminou o colegial (detesto falar 2o. grau ou ensino médio) e tem que escolher uma profissão! E está com todo aquele peso de tomar uma decisão que vai durar a vida toda! O primeiro passo em sua caminhada profissional!
Eu acho que eu fiz um bom trabalho como pai, sempre me preocupei em deixar ela fazer as próprias escolhas e sempre fiz com que arcasse com as consequências. Apesar de ser bastante protetor...
Mas eu fico pensando se eu poderia ter ajudado ela a se preparar mais para este momento. Se eu poderia ter mostrado mais coisas da vida para ela ter mais instrumentos para tomar as suas decisões.
Da minha parte eu tenho dito duas coisas:
Primeiro que ela pode escolher a carreira que lhe interessar, que temos a sorte de eu ter um bom trabalho e poder arcar com esta escolha dela, arcar com os gastos enquanto ela estiver estudando. Digo que ela estar fazendo uma coisa que gosta é 80% de chances de ser bem sucedida e se sentir realizada.
Em segundo lugar eu digo para ela que, apesar de parecer, a escolha dela não é "para sempre", que ela pode (e vai ter que) fazer novas escolhas profissionais em toda sua vida, e que ela pode manobrar muita coisa ao longo dos anos, e até cito minha trajetória profissional como exemplo, que comecei num área e estou em outra bem diferente hoje em dia.
Falo para ela sobre a IMPERMANÊNCIA, a IMPONDERABILIDADE, e sobre as coisas que estão fora do nosso controle.
Mas estes são argumentos de alguém que já passou por isto...  para ela é importante entrar numa faculdade "de ponta" para trabalhar e ficar rica e se aposentar antes dos 40 ( quem não pensou assim!). Ela quer estudar em uma universidade pública pois "é pão-dura e se recusa a pagar 3 mil por uma faculdade boa".  Aliás "faculdade paga é para mauricinho filho de papai" segundo ela.
Então eu tenho que usar o que já aprendi : a gente pode proteger nossos filhos de muitas coisas, mas nunca vai impedir que eles sofram, que se sintam frustrados, e foi difícil entender isto como pai! Eu tive que aprender (ainda estou tendo) que eu não posso proteger ela de tudo, que não tenho controle sobre tudo e que não vou estar com ela em todos os momentos. Eu tive que aprender que eu tenho que mostrar que "estou por aqui", mostrar que quando ela estiver indo em direção ao futuro dela e ela der uma olhadinha para trás ela vai poder me ver, mesmo que eu esteja lá no fundo da sala com os olhos marejados (babão, preocupado e orgulhoso)
Para ser pai você tem que aprender a fazer seus filhos confiarem em você! E isto já é o suficiente para eles confiarem neles mesmos!
Bom hoje tem FUVEST, ela tem estudado bastante (podia ser um pouco mais), vamos torcer!
E você, quer ter filhos ou trabalhar na creche? Ou nem trabalhar na creche?  =0)

9 comentários:

  1. A impermanência talvez seja uma das coisas mais difíceis de se vivenciar. ( porque aprender a gente aprende nos livros e não com o coração )
    Paternidade e Maternidade é a cadeira mais radical dessa escola. Minha paternidade foi curta , mas essencial para ser o que sou e apesar da minha flor ter partido cedo, eu ainda amo crianças e creches.
    Boa sorte para a "filhota" e parabéns pela vivência de amor entre vocês dois!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Ainda fico com os filhos , mas que você ta fazendo vale super a pena eu to passando por isso é mt complicado e a mente da gente vai a loucura. O melhor a se fazer é orientar e se ela tem foco na publica ela vai conseguir sim. Mas se não também tem que ter um segundo plano e talz. Bom mudei de curso na verdade vou fazer o que gosto e sem apoio algum :( fica mais difícil . Sempre escuto em fazer o que você tem retorno mais rápido mais isso é balela temos que fazer o que gostamos e o dinheiro é apenas consequência de um bom trabalho. Boa sorte pra ela <3

    ResponderExcluir
  3. Eu fico com os filhos dos outros. A paternidade não é algo nato em mim apesar de achar que não daria mal como tal. Mas como vc bem disse ser pai é um processo de evolução que se aprende junto com o crescimento dos filhos. Penso que podemos mostrar os bons caminhos, mas que as escolhas devem ser deles, que não se poderá estar perto 100% e que não protegê-los de tudo tb pode ser benéfico. E até onde sei, tem muito pai que devia ouvir vc. Parabéns a ambos, pai e filha.

    ResponderExcluir
  4. Riquíssima esta sua reflexão e este seu depoimento de vida ... Perfeita a sua conclusão ... "Se você gosta REALMENTE de crianças, vai trabalhar numa creche!" pois, "Ser pai é uma aventura maravilhosa, mas é uma aventura para poucos!" ...
    Tanto para homossexuais como para os héteros isto deveria ser motivo de constante reflexão e avaliação, e não sair por aí gerando ou adotando filhos sem a menor condição para tal ...
    Eu mesmo, sempre considerei inteiramente inapto para ser pai ... nunca me aventurei e nunca me aventurarei nisto ... afinal isto não é uma simples aventura, muito menos uma brincadeira, ou ainda, uma simples satisfação do ego.

    Parabéns ... felicidades a vc e à sua pequena adolescente ...

    ResponderExcluir
  5. Crechêêê!!! E olha que já vai ser sofrido para mim... eu achava que não, mas é complicado esse lance de ser Pai hein.

    Minha irmã caçula tem 7 anos de diferença para mim, então, em algumas situações eu fui meio pai "dela" e não foi fácil. Lembro do meu desespero quando minhas irmãs começaram a dirigir, acho que eu me desesperava mais que meus pais... kkkkk

    Acho que vou investir na carreira e Tio... creio que tenho mais chances de me sair melhor! hehehe

    Mas nunca se sabe, ne?!

    Olha só, ando meio desaparecido mas tenho acompanhado tuas postagens e tenho aprendido muito com elas. Muito obrigado por compartilhar tua experiência e tua vivência... você não sabe o quanto elas são preciosas!!!

    E demorou, mas eu respondi ao convite do Selo Desabafo... estão lá as respostas... espero que elas tenham ficado à contento!

    Abração!

    ResponderExcluir
  6. Ser pai realmente não é algo para se "brincar" , é algo para toda vida...é uma vida entrelaçada à sua vida, com medos, alegrias, separações, decepções, companheirismo e muito amor! Lindo seu texto; Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Realmente a coisa é seria.. No pasado não pensava nisto. Hoje penso insistentemente, e muito embora saiba que tenho os requisitos para ser um bom pai, tb tenho questões que me fazem ver que não tenho mais o "fôlego" necessário Para esta empreitada. Vou de creche, em suma. Forte abraço, papito.

    ResponderExcluir
  8. Você deve ser um bom pai ;)

    ResponderExcluir
  9. Lindo texto, excelente reflexao!
    Creio eu, que nao importa se deu mais ajuda ou se deu menos ajuda. Tenho certeza que o que voce ofereceu a ela, foi tudo o que estava ao seu alcance, e plena certeza de que ela sabe o quao importante isso tem sido na vida dela.
    Confesso que meus pais infelizmente nao puderam me dar muito, mas o pouco que me deram, foi suficiente pra me tornar uma boa pessoa, ter a gana pra mudar o que podia mudar e melhorar o que podia melhorar. Me deram asas pra voar e buscar aquilo que eu sempre quis e desejei.

    Tenho plena certeza pelo belo texto que postou, um grande futuro espera por ela a frente, porque atrás de uma grande pessoa, existe um grande pai, ali, pronto pra apoia-la em suas decisoes e se mantendo forte pra quando ela precisar!

    Espero que tudo tenha corrido muito bem!
    Grande abraco,
    Du Paiva.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!