30 de julho de 2005

OS FILHOS QUE EU QUIS TER

Vejam que bonita e interessante esta história que o artista plástico Elifas Andreatto conta no editorial da Revista BRASIL- Almanaque de Cultura Popular de julho de 2005. Acho que é um sentimento que ajuda a entender porque alguns de nós querem ter filhos.
"No inicio de 1975, Toquinho, companheiro de peladas, parceiro novo de Vinicius, me convidou para fazer a capa do disco que estavam gravando. Outro lindo presente do destino. Só que este mamarcaria o início deuma nova vida para mim, depois que ouvi (a música) O FILHO QUE EU QUERO TER.
Contei a Vinícius que havia decidido não ter filhos, por causa de minha infância dura e do relacionamento difícil com meus pais. Ele aconselhou "Elifinahs, sem filhos só se vive pela metade. E, sem eles, você jamais compreenderá seus pais"
Sua palavras desmontaram meu ressentimento e me engravidaram. Um ano depois chegou Bento, depois a Laura - minhas maiores contribuições para fazer melhor a humanidade. Há três anos Toquinho revelou como encontrou Vinicius deposi de escrever a letra de O FILHO QUE EU QUERO TER: de joelhos, aos prantos; as lágrimas misturavam-se ás palavras que definiram minha própria perpetuação.
Mais uma vez parodiando Guimarães Rosa, Vinícius não morreu. ficou encantado. E, para mim, mais que isso: é o criador de meus filhos"

2 comentários:

  1. Bruna7:55 PM

    Muito boa as colocações que você faz ao se referir dos homossexuais. Tinha que fazer uma redação expondo o meu ponto de vista em relação a adoção de crianças entre homoafetivos, graças ao seu blogger, pude tirar várias conclusões, isso me ajudou muito.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!