2 de junho de 2005

Pai Gay = Filho Gay ?

Filho de peixe, peixinho será?
 
Acho que essa é a principal dúvida que está implícita quando falamos sobre a criação de filhos por homossexuais, uma criança criada por um homossexual tem maior tendência a se tornar homossexual?
 A resposta é NÃO! 
Para corroborar essa minha afirmação, eu poderia fazer uso de estudos, de pesquisas, de teses de mestrado, de publicações na área de psicologia, sociologia, filosofia e medicina; mas prefiro pensar junto com você, para tirarmos nossas próprias conclusões, baseadas inclusive nas questões mais freqüentes sobre a homossexualidade. 
Para começarmos a refletir sobre esse assunto, acho que temos que definir as “origens” da homossexualidade.
Se levantarmos a hipótese da criança nascer homossexual por questões genéticas, teríamos que revogar todas as teorias sobre a transmissão de genes, afinal de contas, você conhece algum homossexual cujos pais biológicos são homossexuais? Ou cujos avós ou bisavós são homossexuais?
E também, se o argumento for que a homossexualidade se origina no ambiente em que a pessoa vive,  a pergunta será a mesma: Quantos homossexuais que você conhece foram criados em ambientes com a presença de homossexuais? 
Daí já podemos fazer duas reflexões que são verdadeiras e podem ser provadas estatisticamente:
- Filhos biológicos de homossexuais não têm maior tendência a serem homossexuais.
- Crianças educadas em lares com a presença de homossexuais não têm maior tendência a se tornarem homossexuais.
 
Outro argumento de caráter sociológico é a hipótese  que os homossexuais são justamente as crianças frutos de lares desestruturados, com o famoso “Pai ausente”... mas é fácil perceber que se fosse assim, o percentual de homossexuais seria bem maior, pois a figura do pai ausente era praticamente um ícone dos ultimos 2 séculos de evolução  humana, especialmente depois da revolução industrial, onde se enfatizou a questão do macho provedor. Ou seja, a teoria do lar desestruturado não justifica para que se impeça um homossexual de criar pessoas felizes e saudáveis.
 Também se ouve dizer que se deve impedir a criação de crianças por homossexuais porque elas crescerão em ambientes degradados, de “moral duvidosa”, onde os conceitos de família, de amor, de fidelidade, não são conceitos éticos, que os pais e mães homossexuais querem forçar que seus filhos sigam seus caminhos, que pais e mães homossexuais querem que seus filhos sejam homossexuais e fazem tudo neste sentido...Santa bobagem! Como diria o menino prodígio.
Eu garanto que qualquer pessoa que tenha enfrentado dificuldades na vida para ser quem é, para poder amar quem quer, para poder viver sem ser discriminado, não iria querer nada parecido para seus filhos. Garanto a vocês que nenhum pai ou mãe ficaria “satisfeito” em ter um filho homossexual. Todos nós amamos nossos filhos e queremos que sejam felizes, que sofram menos, que chorem menos.
A única “diferença” é que pais e mães homossexuais estão constantemente preocupados em mostrar aos seus filhos, sobrinhos e filhos de amigos, que cada ser humano é único, que os sentimentos e sensações são direitos de cada um.
A “diferença” é que pais e mães homossexuais não expulsam seus filhos de casa por eles estarem felizes por se relacionarem com uma pessoa do mesmo sexo. Não teríamos vergonha de nossos filhos!
 No nosso país:
- Homossexuais são impedidos legalmente de criarem filhos em comum justamente porque as pessoas acham que as uniões não são sérias, que são relacionamentos baseados única e exclusivamente em sexo, e que são desfeitos por outra coisa melhor, ou diferente, a cada final de semana.
- Homossexuais não podem criar filhos porque são impedidos de se unirem perante a lei de um país que se diz laico, e também porque são impedidos de construírem um patrimônio em comum para garantir o futuro de seus filhos como outras famílias fazem.
- Homossexuais não devem criar crianças, biológicas ou adotivas, porque os homossexuais querem dominar o mundo e impor seu modo de vida a toda a população. Os homossexuais querem se tornar o segundo sexo.
- Homossexuais não podem ajudar outros seres humanos a se estruturarem, a crescerem, pois eles são seres humanos desestruturados, promíscuos, sem moral, sem ética.
 
Enquanto isso,  enquanto esses argumentos, que você mesmo me ajudaria a derrubar com um pequeno sopro de bom senso e inteligência , sobreviverem, as nossas crianças continuarão a sofrer.
Os filhos homossexuais de pais heterossexuais continuarão com medo de que seus pais deixem de lhes amá-los se eles souberem a temida verdade.
Os filhos de pais e mães homossexuais continuarão sendo olhados com o canto do olho, em busca de algum “sintoma de anomalia”.
 
E seus filhos, como esta situação atinge eles?
 
 

Yahoo! Mail: agora com 1GB de espaço grátis. Abra sua conta!

5 comentários:

  1. Anônimo10:58 PM

    Puxa cara, nunca tinha pensado nisto, eu tb achava que seria errado um gay criar uma criança, e ja tinha desisitido de ser pai!
    Vou pensar melhor no assunto agora

    tks
    Orlando R.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo2:12 PM

    Olá!

    Vi o teu comenário no meu blog e acabei por visitar o teu blog... Ainda não li muito, mas do pouco que li deixou-me de água na boca. Mas relativamente a este subscrevo inteiramente as tuas palavras, com uma pequena discordância pois acho que existem sim muitos filho de homossexuais não assumidos, embora também queira acreditar que estes serão a excepção que confirma regra!

    Abraço e volta sempre

    Http://gay.blogs.sapo.pt

    ResponderExcluir
  3. Alexandre5:51 AM

    Acho que foi mais que brilhante a sua posição nesta postagem, eu como Pai(Biologico) e como Gay, sinto isto nas atitudes da minhas ex-esposa.
    Abraços
    caj000@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Anônimo3:21 PM

    Realmente muito bom, sou gay e sou pai por adoção, vivo uma relação estável a 17 anos e a menos de um ano adotamos um casal que vejo a cada dia superar os traumas causados por um pa i e uma mãe hetero, toda criança precisa de carinho, amor, companheirismo e limites.
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir