31 de março de 2006

COM ou SEM?

Sei que este blog parece ter um caráter meio “virginal” e “pudico”, pois fala de adoção, de filhos, de relacionamentos e de amor. Tenho tentado sempre postar reflexões pessoais que eu considero importantes, deixando a parte da “baixaria” para alguns outros blogs (que eu leio diariamente! Risos!) ou para quando os blogueiros se encontram! (sic).
Mas, se falamos de homossexualidade não dá para colocar a sexualidade das pessoas em segundo plano, este também é um assunto sério! Afinal de contas as pessoas se preocupam mais com quem “fazemos amor” com QUEM AMAMOS!
Tanto que muitos admitem que a pessoa seja homossexual, desde que ela não pratique! As Igrejas mesmo, nos aceitam, aceitam os párocos gays, desde que eles não “façam aquilo”.
A questão é? COM ou SEM? COM preservativo ou SEM camisinha?
Ei! Não pare de ler não! Esta conversa vale tanto para heterossexuais quanto para homossexuais, as mulheres e crianças soropositivos espalhados pelo mundo contraíram o vírus porque alguém não “encapou o bilau”! Ou alguém que não exigiu que o cara o fizesse! Esta é a verdade!
Não vou fazer nenhuma apologia ao uso da camisinha, não sou do Ministério da Saúde nem médico, mas acho que é um assunto que merece ser discutido e pensado. Eu uso. Sou do tempo que se fazia sem “borracha”, coisa de uns 20 anos atrás, mas não tive problema nenhum em me adaptar, e não foi porque me preocupo somente com a AIDS, existem muitos outros “bichinhos” por ai...
Sei que tem muita gente que diz que não “gosta” ou não “se acostuma”. Outros que acham que fazer sexo sem preservativos é uma prova de amor e confiança. Que confiam em seus parceiros. Que se pedir para a pessoa usar ela vai desconfiar ou até vai querer encerrar o relacionamento por que sente que a outra pessoa não confia.
Tem também um grupo de “Libertários”, especialmente nos EUA, que defendem a pratica sexual sem proteção, o chamado bareback, pois acreditam que a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis não é tão fácil assim e tem até uma visão que o governo, ao orientar e insistir que se usem preservativos nas relações, está “cerceando a liberdade das pessoas”.
Mesmo defendendo veementemente o direito e o livre arbítrio das pessoas, eu discordo dos barebackers, especialmente porque a AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, são problemas de saúde publica, de orçamento público, por isto o Estado tem que tentar orientar.
Será que as pessoas lembram que os “instrumentos” utilizados nas praticas sexuais, (comece a lista com o pênis, a vagina e o anus) também tem outros usos? (risos)
Pode parecer que este é um assunto “horroroso” e que interessa tão somente aos homens, mas este é uma assunto que interessa ás mulheres também, pois as mulheres que lêem este blog tem filhos e filhas (ou terão), e todos tem amigos e amigas, irmãos e irmãs. Pessoas com as quais podemos conversar abertamente sobre isto.
Sei também que muitos pais e mães, leitores deste blog (o que muito me honra) tem sempre isto em mente quando ficam sabendo que seus filhos e filhas são homossexuais, infelizmente a associação de homossexualidade com promiscuidade é bem imediata! Eles se preocupam, talvez demais, mas tem motivos para isto!
E para você? COM ou SEM? Vamos fazer um “jogo da verdade”?

12 comentários:

  1. Acho legal que haja um blog assumidamente gay que fale de amor, filhos, relacionamentos... Parece que isso é minoria no nosso mundo, deslumbrado com grifes, baladas, pegação, sexo com héteros, e tantas outras coisas que já são tediosas de tanto serem repetidas. É legal ter uma voz diferente, que torne essas outras partes da vida mais normais, ainda mais vindo de gente que já viveu bastante, e não se coloca numa posição moralista. Sobre camisinha, nÃo me vejo nunca sem, mesmo num namoro de longo prazo. Acho que não consigo confiar em ninguém o suficiente pra achar que vale a pena tirar a camisinha... ABs!

    ResponderExcluir
  2. RSSSS... VOU COMENTAR, HEIN. SEXO ANAL SEMPRE COM CAMISINHA. NÃO SÓ POR MOTIVOS DE PREVENÇÃO NA TRANSMISSÃO DE DOENÇAS, MAS POR HIGIENE MESMO (VC MESMO DISSE PRA NÃO ESQUECERMOS QUE ESSAS ÁREAS TÊM OUTROS USOS). OPINIÃO PESSOAL: ACHO BAREBACKING UM COMPORTAMENTO NO MÍNIMO IRRESPONSÁVEL, PRA NÃO DIZER SUICIDA. É MUITO COMUM EM PESSOAS COM AUTO-ESTIMA BAIXA.

    ResponderExcluir
  3. Sou do tempo em que camisinha já era regra. Aos 17, 18, era até 'status' andar com camisinha no bolso. Acostumei tanto com a idéia que a camisinha passou a ser algo estimulante pra mim (ao contrário de muita gente que acha camisinha broxante). Com camisinha sempre, sem dúvida, por higiene, saúde e prevenção.

    ResponderExcluir
  4. Muito se fala sobre a transmissão de DST entre casais heteros e homossexuais masculinos e pouco eu vejo, seja lá na Internet ou em campanhas de prevenção, sobre os modos de prevenção entre relacionamentos entre duas mulheres. Não acredito na premissa de que os homens são mais promíscuos. Ok, vê lá que para vocês é só abrir i zíper. Mas mesmo assim: comportamento arriscado não está vinculado ao "pingolinho" ou a "pingolinha", mas sim a cabeça de quem tá controlando eles.
    Muito bem exposto seu post. Não sabia desses barebacks. É mesmo uma pena que em pleno século XXI existam pessoas alienadas a ameaça do HIV.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Fabio,
    Fiquei meio perdida...rs
    Você gostaria que eu escrevesse algo sobre a prevenção de DST em relacionamentos lésbicos? =) Se for isso, pode deixar que vou sim. Afinal de contas, é ótimo contar a minha história mas eu preciso me sentir útil também.

    ResponderExcluir
  6. Eu vou de "com", já que nunca fiz "sem", apesar de ter vontade de experimentar. Até esse dia chegar, muitos "se" devem ser atingidos, sem pressa. Eu moro em Recife, mas eu estou fazendo uma recapitulação mensal de como foi minha estada em Paris, entre set/04 e ago/05 que estava no meu antigo blog, que eu apaguei.

    ResponderExcluir
  7. Ah, valeu pela visita ;)

    ResponderExcluir
  8. Desvendando vários mitos que eu tinha. Não sobre camisinha, porque eu nunca fiz sem, mas sobre os assuntos mais sérios que este blog trata. Vai virar referência para mim. com certeza.

    ResponderExcluir
  9. André8:54 PM

    Bom sempre me relacionei com camisinha até na hora do sexo oral, isso qdo eu naum tinha um parceiro fixo. Depois q comecei namorar fizemos várias vezes exames de sangue até termos certeza de nossa saúde para então termos relações sexuais. A camisinha para meu parceiro é algo muito desconfortante e inviável para ele manter relações até por isso ele se cuida melhor do que muitas pessoas. Naum podemos esquecer q estamos expostos a doenças num sinples beijo (como sifilis ou hepatite), ou um simples contato como o HPV. Por isso vale muito o número de parceiros q vc tem relação e até hj conta muito vc ter um parceiro fixo q vc possa confiar, mas é dificil achar isso. Eu pensava q nunca faria sexo sem camisinha e ocorreu de uma forma consciente e responsável.

    ResponderExcluir
  10. Cara, só pra falar que pode comentar no blog antigo também, achei ótimo, eu recebo por email e fico sabendo que ele ainda é lido! Abs.

    ResponderExcluir
  11. ótimo post. acho que é um assunto super relevante e deve ser discutido sim. eu sempre cui do "com", mesmo casada. um bj

    ResponderExcluir
  12. Com camisinha claro, sem ressalvas !

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!