9 de março de 2006

I wish I know how to quit you *

* Quem me dera eu soubesse como deixá-lo (Frase do personagem Jack em Brokeback Mountain)
Relacionamentos enrolados não são privilégio da ficção, você mesmo deve conhecer amigos que vivem estórias enroladas! E as vezes nos sufoca ver o que está acontecendo!
Eu tenho uma amigo, Fulano, que vive um relacionamento enrolado, truncado, desesperado há mais de 10 anos! A historia, que conto com a licença dele, é mais ou menos assim:
Fulano conheceu Mister, um cara bem mais velho que ele, num destes descaminhos da vida, uma situação de trabalho, e depois de uns 6 meses juntos descobriu que o tal Mister era casado, Fulano ficou desesperado e rompeu tudo, mas alguns meses depois o Mister, que não largava do pé dele, conseguiu que reatassem, com promessas de que deveriam ficar um pouco mais juntos, que ele tinha que ter certeza do amor que sentiam antes de terminar seu casamento.
Fulano viveu esta situação durante um bom tempo, talvez uns 3 anos, até que um dia o Mister disse que deveriam terminar tudo, que ele não conseguiria largar a esposa, etc, etc.
Fulano ficou arrasado, acabado em lagrimas, desespero, sofrimento, durante meses. Uns 8 ou 10 meses depois, quando Fulano já antevia a possibilidade de um novo relacionamento, que tinha voltado até a se divertir (todo mundo já sentiu isto não?) o tal Mister “ressuscitou” e ligou para Fulano, dizendo que não conseguia ficar sem ele, pediu para reatarem, Fulano, ultra-fragilizado, cedeu sem pestanejar, e durante uns 15 meses viveu outro idílio...até que o Mister lhe deu outro corte, alegando que não deveriam ficar juntos, pois faria Fulano sofrer, pois ele realmente era um covarde...etc..etc...conhece a cartilha não conhece?
Fulano caiu da nuvens direto no espinheiro, todo o ar lhe faltou e todas as possibilidades também....eu, como amigo de Fulano, só podia sentir raiva do Mister, um “sacana FDP”, e acompanhar o sofrimento de meu amigo. Sofrimento que durava uns 6 meses quando...imagina...você acertou!
Mister procurou Fulano novamente!
E Fulano, que ainda estava sem ar, tomou Mister de volta como um asmático procura sua bombinha!
E ai?
Mais alguns meses e Mister rompeu tudo novamente, jogou meu amigo Fulano no lixo.
Ai?
Fulano desceu ao inferno do sofrimento, não havia conselho possível, nem terapia, nada mostrava perspectiva, ele só renasceu quando,quase um ano depois, o tal Mister apareceu na porta de sua casa com flores...
Entendeu a doideira?
E este ciclo se repete há mais de 10 anos! Fulano parece não conseguir se libertar desta possibilidade de viver algo, deste estado de animação suspensa que experimenta, ou ele esta esperando Mister ou ele está vivendo Mister. Mas será que isto é vida?
Nós, os amigos, queremos tanto ajudar mas não sabemos o que fazer! Será que ele quer mesmo sair disto?
Eu, na situação dele estaria acabado, realmente não tenho forças para enfrentar algo sequer parecido, nem sei onde ele arranja forças para viver, para trabalhar.

E você, já vivenciou algo parecido? Conhece alguém que vive algo parecido?

8 comentários:

  1. Obrigado pelo teu comentario no meu blog de poesia. Acho magnifico este blog q já se tem tornado sitio de visita para mim. Tenho un novo blog mas não é grande coisa, apenas começo. Es sempre benvindo !

    ResponderExcluir
  2. Por certo, admiro-te pela decisão q tomaste na vida, levas uma vida ego sintonica com outro homem (coisa q é muito dificil numa relação gay), tens un filho, uma casa, tudo..é admiravel. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. SÓ PODEMOS AJUDAR QUEM SE PERMITE SER AJUDADO, QUEM QUER AJUDA. E PELO JEITO O FULANO NÃO QUER. BAIXA AUTO-ESTIMA E INSEGURANÇA, TALVEZ ATÉ O MEDO DE ASSUMIR UM RELACIONAMENTO POSSÍVEL (QUE COM CERTEZA NÃO É O QUE ELE TEM COM O MISTER), VÍCIO POR ESSA RELAÇÃO, VONTADE DE SER VÍTIMA... N RAZÕES PODEM FAZER COM QUE FULANO SEJA ASSIM. CARA, COMO AMIGO DE VERDADE, ACHO QUE O CASO SERIA DAR UM BASTA NO FULANO. QUEM SABE ELE ENTENDESSE QUE AS ATITUDES DELE ESTÃO AFASTANDO AS PESSOAS QUE GOSTAM DELE. E ACHO QUE OS AMIGOS DEVEM DEIXAR MEIO DE LADO UMA PESSOA ASSIM, QUE SE DESGASTA E DESGASTA QUEM ESTÁ PERTO. VCS NÃO TENTARAM AJUDÁ-LO JÁ? ELE DEIXOU? O QUE MAIS TÊM A FAZER, VER DE PERTO O CARA SE AFUNDAR CADA VEZ MAIS? PARECE SER CRUEL, MAS ACHO QUE ÀS VEZES SER CRUEL NA HORA CERTA É DEMONSTRAÇÃO DE AMOR.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo1:13 PM

    eu já vivi uma situação parecida mas graças a deus só durou dois anos o pior que o cara era casado com outro não outra e ai eu só fui descobrir depois de seis meses de namoro e ai ele queria ficar comigo achando que o tempo ia dar certeza da gente se ia ou nao ficar junto , sofri muito, foi meu primeiro relacionamento sério e fui vítima e fui autor mas acho que há um tempo um alerta até do teu próprio corpo que vc tem que sair dessa , que tem que bastar, dá um chega pra lá e foi isso que fiz, sofri muito no início ,mas depois, ah depois tudo nessa vida passa , qualquer dor pode ser superada por pior que seja, amigos que se encontram nessa situação dê um basta nisso , estude toda maneira de se afastar se der na doida mude de cidade mas acabe com isso se isso na verdade te faz sofrer

    ResponderExcluir
  5. olá, vim agradecer sua visita. já conhecia seu blog, pois vi o link lá no edu e passei por aqui algumas vezes. gostei muito do que li, até indiquei pro meu marido. quanto a essa coisa de relacionamentos complicados, tenho uma amiga que viveu isso até pouco tempo. o marido ficava numa de vai-e-vem que quase fez a coitada ir pro buraco! sorte dela que a terapia funcionou e há pouco tempo eles assinaram a separação. mas até na véspera ele ligou pra dizer que era ela que não queria dar uma chance pro "amor" dos dois. imagina! ele é que não sabe o que quer, se vai sair do armário ou não. muito complicado. como aliás tudo na vida. um beijo

    ResponderExcluir
  6. Sei lá, pode ser ignorancia minha, mas na minha opinião, a vida é muito simples, as pessoas é que a complicam! Não consigo entender duas pessoas que vivem numa situação dessas... pelo menos eu e minha companheira sempre fomos muito bem resolvidas, só enfrentamos problemas com nossas famílias, mas superamos!
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. É difícil né ? Mas o que é o amor? Eu prefiro não julgar. Tem um filme da Liliana Cavani sobre amores difíceis "Atrás da Porta" se não me engano. É genial. Ótimo o se blog.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Fabinho. Puxa, hoje é que li melhor essa coisa do Brokeback Mountain... eu já tinha lido esse texto seu, mas não tinha visto o filme, então estava desconexo. Agora entendo. E endosso. Como disse uma amiga: "E, com esse medo, nenhum dos dois foi feliz. E ninguém dos que vivia com eles"... e era uma amiga hetero!
    Beijos, Maria Rita

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!