11 de março de 2006

Pais e Mães de Homossexuais

Neste sábado, agora á pouco aliás, participei de um momento muito significativo, a fundação de mais um grupo da sociedade civil que vai trabalhar no apoio ás questões GLTTB. O GPH, que começou em 99 como um grupo virtual, a partir da iniciativa da escritora Edith Modesto, trabalhando no apoio aos pais e mães de homossexuais, cresceu e se transformou numa ONG.
Na realidade não é que o grupo virtual de pais vai deixar de existir, ele continua existindo e da mesma forma (garantindo o sigilo aos pais que querem desabafar) , o que acontece é que algumas pessoas deste grupo, unidas a outras que nem fazem parte do grupo, fundaram uma entidade que quer ampliar justamente este trabalho de apoio aos pais de homossexuais e seus filhos.
Foi um momento de muita alegria, com muitos pais e mães presentes, além de muitos filhos e filhas – vários deles acompanhados de seus companheiros e parceiras (uso estas palavras porque ainda não inventamos uma melhor não é?)
Havia quase 50 pessoas presentes, na minha contagem, e era nítido entre os pais o sentimento de reconhecimento da importância deste grupo em suas vidas, especialmente no que tange ao relacionamento com seus filhos e como disse Beto de Jesus, um dos presentes e também co-fundador do Grupo, a idéia de transformar uma iniciativa vitoriosa e única no Brasil – unir pais de homossexuais para conversar sobre suas dificuldades quando descobrem que seus filhos são homossexuais – num projeto mais abrangente e com outros braços, é , antes de tudo, uma grande demonstração de generosidade de pessoas que não querem guardar as coisas boas somente para elas. Gente que quando a enfrentou uma dificuldade se "mexeu", e agora organiza-se para ajudar outros!
Eu acho esta força da sociedade, que se une para tentar resolver suas questões, uma demonstração incrível de quanto o ser humano ainda pode evoluir, ainda pode crescer, e melhorar a vida de tanta gente!
Se você acha que seu pai ou mãe gostariam ou precisariam conversar com outros pais para te entenderem melhor, entre em contato com o GPH no email mães_de_homos@grupos.com.br

3 comentários:

  1. Poxa, achei linda a proposta dessa entidade... já é um ótimo começo na mudança comportamental das pessoas, para que elas entendam -enfim - que somos "diferentes" por que somos assim e não por rebelbia (coisa que muita gente ainda pensa)....

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Excelente essa iniciativa , quem sabe futuramente precisarei do apoio dessa ONG , pois a relação em casa ainda não é tão velada...Abraços

    ResponderExcluir
  3. Andréa3:50 PM

    Boa tarde!!! Adorei esse espaço. É muito importante esse acolhimento as pessoas que não sabem lidar com o inesperado. Eu adoraria uma indicação de um livro que discute e ajuda a dificuldade de aceitação de uma mãe sobre a homossexualidade do filho. Alguém pode me ajudar? Meu email é andreaf-s@ig.com.br.
    Grata

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário! Assim que possível lhe dou um retorno!